Trufas de manteiga de amendoim

Depois de ter feito esta receita, debati-me onde a encaixaria, porque quase que se pode tratar de um snack. Ou de uma sobremesa. Ou talvez os dois.
Peanut butter truffles
A ideia inicial era fazer uma bolinhas “energéticas”, fáceis de fazer e transportar, para comer entre as refeições principais. Juntei alguns dos meus ingredientes preferidos na forma de bolinhas, como aveia, amêndoas, tâmaras e manteiga de amendoim, mas ao provar o sabor desta massa, achei que se calhar era digna de algo mais, e cobri as bolinhas com chocolate. Pareciam pequenas trufas, e até juntei amendoins e pepitas de cacau por cima do chocolate. Na hora de provar, humm… Nem é preciso dizer nada. Quem duvida da combinação de manteiga de amendoim com chocolate?
Peanut butter truffles
Esta receita é também em si, isenta de açúcares adicionados, pois utilizo tâmaras para permitir uma boa consistência das bolinhas, mas também devido ao seu conteúdo em açúcares, que permite um sabor doce agradável. Relativamente ao chocolate, escolho sempre o chocolate com um teor de 70% de cacau.
Por fim, relembro que apesar desta receita incluir alimentos que do meus ponto de vista são saudáveis – aveia e frutos secos – estas pequenas trufas devem ser consumidas em moderação, devido à sua densidade energética!
Peanut butter truffles Continue reading

O brunch dos domingos preguiçosos

brunch
Seria um domingo normal, não fosse a sensação rara de alívio face a uma fase de exames quase terminada, e algum sono que tinha ficado a dever aos lençóis nos últimos tempos. Numa manhã preguiçosa, consegui concretizar um desejo que prometi a mim mesma durante todo este semestre frenético. Aproveitar para descansar ao domingo, comer um delicioso brunch, devagar, sem pressas, e sem preocupações.

O brunch fazia parte da minha lista mental de experiências culinárias a fazer (uma espécie de “vegan eats – to do list”), não só porque já não variava no pequeno-almoço há bastante tempo, como também a ideia de juntar sabores doces e salgados, e elementos do pequeno-almoço e almoço (breakfast and lunch), me parecer tão bem no momento. Houve alturas em que apontava todas as ideias que me iam surgindo – bagels com hummus e vegetais grelhados, compota de chia no pão a par de uma salada de grão crocante, abacate e uns verdes, algum batido, e até mesmo baked beans e salsichas vegetais (?) – no final tudo se resumiu a um impulso, e a ver o que tinha disponível no frigorífico. O resultado final parecia-me tão simples e saboroso, que não podia deixar de partilhar.
brunch
Continue reading

Aveia no forno com maçã, pêra e nozes

aveia no forno com maçã e pêra
A ideia de fazer aveia no forno surgiu há pouco tempo ao desfolhar o livro da Angela Liddon, “The Oh She Glows Cookbook“, e ver uma receita de papas de aveia no forno, com uma crosta crocante de nozes, e maçã no seu interior. Para além da combinação ser uma das minhas combinações preferidas (maçã + nozes), esta forma de cozinhar a aveia também me intrigou, e revelou ser bem mais saborosa do que as tradicionais papas cozidas, acabando por ficar um pouco mais solta (talvez por adição do fermento químico), e sem os flocos perderem a sua consistência.

Sem alterar muito a receita original, juntei as nozes por cima da aveia para dar a mesma superfície crocante, que contraste bem com o recheio típico cremoso da aveia e maçã bem cozida. Alterei as proporções de açúcar, mas ainda assim, depois de ter reduzido substancialmente a quantidade de açúcar, considero que pode ser até mesmo opcional a sua adição, e podem tentar substituir por algumas tâmaras cortadas em pedacinhos pequenos, ou até mesmo passas, porque no forno cozem lentamente e deixam a aveia igualmente doce. Podem também substituir os flocos de aveia por outros à vossa escolham, de que disponham em casa, e tentem adequar as especiarias a gosto! Eu gosto de um sabor intenso a canela, e por isso ainda junto mais uma colherzinha de chá. Se maçã e pêra não faz o vosso gosto, banana, mirtilos e morangos também são boas substituições!

aveia no forno com maçã e pêra6 Continue reading

Estufado de feijão mungo e espinafres

Estufado de feijão mungo
Tal como prometido no último artigo, partilho-vos mais uma receita simples, mas desta vez com feijão mungo.
Quando falta inspiração para criar novas receitas para partilhar convosco, pensar em ingredientes que nunca usei, ou que nunca vos partilhei, é sempre uma boa ideia. E neste caso, temos o feijão mungo. Apenas está presente na minha cozinha para fazer rebentos, prática que que adoro fazer especialmente no verão. Mas recentemente, comecei a considerar fazer pratos quentes com esta variedade de feijão, afinal, até coze mais depressa que os outros, e é igualmente nutritivo. Como é que eu não tinha pensado nisto antes?

Assim, partilho-vos um simples estufado com leite de coco, espinafres, algumas especiarias como açafrão-das-índias, coentros e gengibre. Tratam-se de sabores simples, mas que impulsionam o sabor do humilde feijão.
gengibre e feijão mungo
Neste estufado também podem substituir o feijão mungo por outra leguminosa, como as minhas preferidas, as lentilhas, ou até mesmo grão. E os espinafres podem substituir por brócolos, couves variadas, e até acrescentar cenoura pimentão, e abóbora. O óleo de coco também dá outro sabor ao refogado, e combina perfeitamente com as especiarias que utilizo nesta receita , fica aqui a sugestão, mas eu mantenho-me fiel ao azeite na minha cozinha.
Continue reading

Looking back: 2014

Foi mais um ano de blogue, com novas receitas, artigos, e muita aprendizagem.
Posso-vos dizer que até estava com receio de escrever este artigo. Os últimos meses não foram fáceis em termos de disponibilidade para o blogue, e estava com receio que as últimas receitas destoassem do restante ano. De facto sinto que alguns artigos não correram tão bem, ou pelo menos não corresponderam às minhas expectativas. E por isso peço-vos desculpa por estar tão distante desde Setembro/Outubro, sem responder a comentários ou mensagens, e sem comentar o trabalho de outros blogues que admiro, mas isto aconteceu porque este último semestre da faculdade foi bastante exigente, e todo o meu tempo livre foi sempre ocupado por trabalhos, relatórios e testes. Acabei por reservar apenas as manhãs do fim-de-semana para novas receitas, e uma noite por semana para a publicação, mas sinto que com horários tão rígidos, e com tão pouco tempo para a criatividade, ter um blogue tornou-se quase um trabalho enfadonho, porque a minha cabeça girava em torno das preocupações da faculdade, e não novas formas de fotografar estufados, ou escrever receitas de tartes… Mas desde que estou em casa a estudar para a fase de exames, apesar de ainda não ter tempo para responder às vossas mensagens, o meu ânimo face ao blogue voltou.Revista Activa1

Agora, retomando o assunto do percurso do blogue de 2014… Foi inevitável começar a pensar em tudo aquilo que o blogue me proporcionou em 2014. Começando pela aprendizagem de áreas que adoro como a culinária, a fotografia, mas também dentro da minha formação, a nutrição, conhecer algumas pessoas fantásticas deste nosso mundo dos blogues, que admiro. E, também, permitiu-me chegar onde nunca imaginei! Desde a partilha de algumas receitas numa revista, a publicação de algumas receitas no livro “Dieta das Princesas”, até aos 15 minutos de fama na TV, não poderia ter ficado mais contente por ver o meu projecto ser divulgado, assim como o meu estilo de vida!

E quanto ao que foi feito aqui no blogue… Neste artigo, à semelhança do ano passado,tentei sumarizar o trabalho desenvolvido ao longo deste ano, e referir aqueles artigos que mais gostei de partilhar convosco, e que correram melhor em termos de fotografia, texto, e também da própria criatividade da receita. Tive também em conta aqueles artigos com mais visualizações, que curiosamente iam de encontro aos que tinha em mente.
3
Um dos artigos que mais gostei de escrever foi o “Iniciação ao vegetarianismo“, um artigo com receitas básicas e dicas de nutrição para quem se está a iniciar numa alimentação vegetariana. Também, dentro do tema da nutrição, escrevi durante este ano artigos sobre micronutrientes importantes, no separador dedicado ao tema.
Outro artigo que adorei escrever foi “O que um vegetariano pode comer antes de depois de um treino“, em que falo da minha rotina de exercício físico, aquilo que como, e a sua explicação. Ah, e ainda o “sumos ou batidos” em que exponho a minha opinião em relação aos mesmos, e à minha preferência em relação a uma alimentação saudável, em detrimento de jejuns baseados na ingestão de sumos.
1
Dentro dos artigos mais focados em receitas, e começando pelo pequeno-almoço, partilhei-vos receitas saudáveis, como o muesli demolhado em sumo de laranja com iogurte e frutas, e uma deliciosa granola de trigo sarraceno.
2
Partilhei mais alguns aperitivos como quiches de cebola caramelizada, de uma uma pequena viagem até aos Gerês, e algumas fotografias deste ambiente natural que agora me deixa saudades, e também sandes com pasta de grão-de-bico e abacate, uma das minhas refeições preferidas para levar a faculdade.
4
Nos pratos principais, partilhei-vos para além daqueles que já referi, pratos étnicos, como o estufado africano de amendoim, e soba noodles com tempeh, vegetais e molho de gengibre e lima.
Aproveitei a Semana Vegetariana para vos partilhar o meu percurso no vegetarianismo, e algumas instruções para fazer seitan, e este delicioso caril, feito com iogurte vegetal.

5
Também vos mostrei receitas rápidas para todos os dias como arroz salteado com especiarias picantes, feijão preto e espinafres, ou cuscuz com couve-flor assada, grão e amêndoas. E alguns pratos reconfortantes para os dias mais frios, como a minha sopa Minestrone.
6
No verão não faltaram saladas e pratos frescos, e desses destaco os Tacos de feijão preto, salsa de tomate e abacate, com creme de caju e limão, e o Tabbouleh de quinoa.
7
Nas sobremesas, fiz uns deliciosos fondants de chocolate, e esta tarte de mousse de abacate e chocolate (crua). Talvez para o ano deixe a gula de lado e faça menos receitas com chocolate! ;)
8
2014 foi um ano fantástico. Teve os seus momentos altos, e alguns momentos menos bons, mas no final senti que o blogue cresceu imenso este ano, e é sem dúvida graças aos leitores. Agradeço-vos a todos por todos os comentários, partilhas, mensagens e envolvimento nas redes sociais! Espero que continuem a visitar este pequeno espaço, e espero continuar a surpreender-os com novas receitas e artigos!

E assim, após alguma reflexão face ao meu trabalho no blogue, posso-vos dizer em antemão que o próximo ano vai ter mais receitas tradicionais portuguesas, e cada mês, se possível vou fazer por partilhar convosco um artigo com um tema diferente, sobre ao estilo de vida, saúde, cosméticos, e possivelmente exercício físico. Neste momento ainda estou a planear estas ideias, mas como sabem, aceito sempre as vossas sugestões.

Bom ano de 2015!