Ainda melhor do que chocolate negro

Nos últimos tempos muito se tem falado do chocolate enquanto alimento potencialmente saudável devido ao seu conteúdo em antioxidantes e possíveis benefícios cardiovasculares, e de prevenção de algumas doenças crónicas. Muitas vezes essas notícias são mal divulgadas, e a cura pode revelar-se o veneno. Se o chocolate é tão aclamado por ter antioxidantes e compostos químicos fabulosos, é devido ao seu teor em cacau. Como seria de esperar, o chocolate de leite não entra nesta categoria, até porque foi demonstrado que leite interfere na absorção dos antioxidantes. Sim, o chocolate negro seria a melhor opção dentro do grupo dos chocolates, variando consoante o seu conteúdo em cacau. Mas, e se temos cacau disponível, sem a adição de gorduras ao contrário do chocolate, porque não tirar o melhor partido deste superalimento?
Creme de aveia, chia e cacau
O cacau é dos alimentos mais ricos em antioxidantes, contendo flavonoides e procianidinas que têm como consequência a actividade antioxidante, a vasodilatação e a redução da pressão arterial, a inibição da agregação plaquetária, e modulação dos mediadores de inflamação. É portanto presumido que os flavonoides, ao diminuírem a oxidação de LDL, entre outros factores, permitam diminuir o risco de desenvolvimento de placas ateroscleróticas, uma das principais causas de morte em Portugal.
Para além dos benefícios a nível da actividade antioxidante, a não esquecer que é considerado quase um antidepressivo natural, pois estimula a libertação de neurotransmissores que levam a uma sensação de bem-estar como a serotonina e dopamina.
A referir também que o cacau tem um valor calórico bastante inferior ao do chocolate, além de ser menos rico em gordura, ter um valor muito baixo de açúcares, ter fibra, e ser muito rico em ferro, magnésio, fósforo, potássio e zinco.

Para terminar… Mas, então que cacau comprar? Aquele que se usa na confeção de bolos? Esse cacau já teve algum processamento, e os grãos de cacau sofreram uma torrefação a altas temperaturas, diminuindo o seu valor nutritivo. E por vezes também é adicionado açúcar a este cacau processado. Por estas razões, procurei o cacau cru, e encontrei o da Iswari, que também é biológico. Quando o adquiri não esperei de todo que fosse muito diferente do cacau processado pelas fotografias que tinha visto, até abrir o pacote, e descobrir um aroma incrível. Aquele aroma que imediatamente comunica com o nosso cérebro, e este, rendido, exige um pouco daquele alimento de cheiro apaixonante. O sabor também era mais forte e agradável, perfeito para quem gosta daquele amargozinho natural do cacau. Depois desta descoberta, também adquiri as pepitas de cacau cru, que se tornaram a minha adição preferida às papas de aveia. Se estiverem interessados nestes produtos, deixo-vos a página da Iswari, onde poderão conhecer estes e outros produtos e a missão desta empresa.

Referências: Keen CL, Holt RR, Oteiza PI, Fraga CG, Schmitz HH. Cocoa antioxidants and cardiovascular health. The American journal of clinical nutrition. 2005; 81(1 Suppl):298S-303S.
Cacau cru iswari (more…)

About these ads

Molho de tomate seco

sundried tomato sauce
Na semana passada partilhei convosco uma receita com sementes de cânhamo, na forma de um snack. Como já referi, estas sementes são muito versáteis, e sendo também bastante nutritivas, adoro juntá-las a molhos para massas ou saladas. Juntar sementes em molhos pode ser uma boa forma de reduzir a quantidade de gordura que juntam a um molho, e também uma forma de juntar mais alguns nutrientes.
A receita que vos partilho hoje, foi inspirada no tradicional molho pesto rosso, um molho cuja receita se assemelha ao tradicional pesto, com a adição de tomate seco. Optei por juntar alguns ingredientes deste tradicional molho, mas omiti outros, como o parmesão e manjericão, e preferi criar a minha própria versão, que também é vegan. Também faço outras variações deste molho, e por vezes junto azeitonas, e outras ervas aromáticas. Também podem juntar nozes ou amêndoas no lugar das sementes.
A minha forma preferida de servir este molho é com massa, azeitonas, e rúcula, regado até com um pouco de vinagre balsâmico. No entanto também podem servir como entrada, com pão, crackers (…), ou barrado num pão, para dar mais sabor a uma sandes.
sundried tomato sauce
(more…)

Barritas de proteína de cânhamo e cacau

cocoa hemp bars
Se costumam seguir o blog pelas redes sociais, acho que o tema de hoje era fácil de adivinhar. Sim, vou falar de sementes de cânhamo. E uma das perguntas que mais vezes me fazem quando menciono estas sementes é onde se compram. Ora, porque não na própria loja do cânhamo no Porto? Sim, uma verdadeira loja dedicada a esta planta, que vende (maioritariamente) roupa e acessórios, mas também produtos comestíveis e cosméticos.
biscuits + fruit sliceshemp chocolate + hemp oil
Foi no ano passado que conheci a Rua Miguel Bombarda com uma amiga. E adorei todas as pequenas lojas que a constituem, adorei saber que havia lojas de especiarias no Porto, assim como de chá, e conhecer o Quintal Bioshop. Admito que conhecer estes pequenos cantinhos no Porto também me ajudou adquirir novos ingredientes e a expandir alguns horizontes. Mais tarde, resolvi trazer o namorado e visitamos a Metamorfose Hemp Shop. De facto, não tinha a noção que existia um comércio de roupa alternativo, verdadeiramente consciente e importado com as matérias-primas que são utilizadas na produção da roupa. Creio que aí nos apercebemos do quão importante seria, enquanto consumidores, fazer escolhas mais conscientes e promover este tipo de comércio.

Reflexões à parte, durante estes últimos de Inverno fomos voltando à loja para ver novidades, e fomos sabendo de alguns projectos do dono da loja, o Ricardo, que incluíam desde o novo espaço Pátio Pandora, à venda de produtos comestíveis de cânhamo. Da última vez que visitamos a loja resolvi tirar algumas fotografias a esses produtos para partilhar convosco. Dentro desses produtos, podemos encontrar as mais conhecidas sementes de cânhamo descascadas, mas também sementes de cânhamo com casca, proteína de cânhamo, óleo de cânhamo, farinhas, massa, chocolate (que deve ser o meu preferido!) e até alguns snacks prontos como biscoitos, bolinhas de chocolate e fruit slices, uma espécie de barritas com frutas secas. É ainda de salientar que todos estes produtos são biológicos!
hemp seeds
Como são produtos que utilizo regularmente, vou partilhar convosco uma das minhas receitas preferidas, e provavelmente as melhores barritas raw que já fiz com eles! Umas barritas de cacau e proteína de cânhamo, que só tem coisas boas, como a proteína de cânhamo, as sementes, amêndoas, aveia, cacau e tâmaras. São cruas, não têm açúcar adicionado nem gordura.

Para quem não conhece os benefícios do cânhamo, relembro o que escrevi neste artigo. A sementes de cânhamo contém todos os aminoácidos essenciais, e a proteína é facilmente absorvida e digerida pelo nosso organismo, contém uma relação excelente de ácidos gordos essenciais (3:1 de Omega 6 e Omega 3), e fiquem a saber que três colheres de sopa de sementes de cânhamo (30g) contêm 11g de proteína, 3g de Omega 3 (Ácido alfa-linolénico), 15% da dose diária de Ferro, 25% da dose diária de Zinco e 50% da dose diária de Magnésio e Fósforo. A proteína de cânhamo da fotografia também é uma óptima adição às barritas pois é um produto obtido a partir das sementes que contém 50% do seu valor energético total em proteína de alto valor biológico.
Hemp seeds and protein

(more…)

Sandes de grão e abacate

Mashed chickpea avocado sandwich
Penso que já repeti isto, mas acredito sinceramente que as melhores receitas podem ser as mais simples. Uma salada fresca temperada com um molho avinagrado, um estufado de legumes quentinho, ou uma sandes de rúcula e hummus na lancheira. Há qualquer coisa na simplicidade que nos faz apreciar pequenos detalhes de uma forma diferente. E acredito que se aplique a tudo. Para quê complicar quando devemos deixar brilhar o essencial?
Na alimentação também vejo as coisas desta forma. Apesar de condimentar os pratos ou apresenta-los de determinada forma, tento mostrar o essencial, ou seja, o sabor e a nutrição. E procuro deixar transparecer isso por aqui, para relembrar o que é verdadeiramente relevante. Não vai ser o aspecto do prato, os ingredientes da marca x ou y, nem nenhum pretensiosismo, mas apenas a receita e a qualidade dos nossos ingredientes.
Hoje vamos ficar-nos pela sandes de grão e abacate. É bem simples, nem requer o processador de alimentos. É nutritiva, (sabiam que o abacate era rico em gorduras monossaturadas? Aquelas que descem o “mau colesterol”, como as do azeite…). Ah, e o sabor… Bem, basta dar uma olhada nos ingredientes.
Mashed chickpea avocado sandwich
(more…)

Bolachas de avelã com chocolate

Hazelnut cookies
Há semanas em que praticamente não toco em nada que seja doce, para além do meu quadrado de chocolate preto diário. E depois há dias em que me dá quase uma vontade compulsiva de experimentar uma sobremesa nova. Em resposta ao que tenho aprendido acerca de mecanismos fisiológicos, vou culpar o stress diário, e fingir que é apenas isso. Hum, não, não é, admito que adoro uma boa sobremesa de longe a longe.

Já há algumas semanas que andava a pensar nestas bolachas. De facto, já não fazia bolachas há tanto tempo que quase procurei um pretexto para as fazer. Talvez fosse isso, experimentar bolachas de alguma forma diferentes daquilo que estava habituada a fazer, com os meus ingredientes preferidos a adicionar às sobremesas, as avelãs e o chocolate. E quase inconscientemente, sabia que tinha de lembrar às bolachas húngaras que já não como há anos, ainda que diferentes, mas só para recordar aquela primeira dentada no chocolate de um húngaro. Triturei as avelãs com farinha, que contribuiu para uma bolacha crocante e mais saborosa, (sem que ainda assim fossem adicionados muito óleo ou açúcares), e cobri com chocolate que torna, apesar de tudo, estas bolachas num pequeno pecado, que deve ser consumido em moderação. Também juntei uma pitada de flor de sal para intensificar o sabor a chocolate, mas é opcional. Por fim, estas bolachas também são óptimas sem o chocolate, se assim preferirem.
Hazelnut cookies (more…)