Sugestões de prendas de Natal

Este ano partilho-vos novamente algumas sugestões de prendas para oferecer no Natal, mas enquanto no ano anterior abrangi questões do meu estilo de vida em relação ao que compro, este ano decidi focar-me apenas na comida, na tentativa de valorizar mais os presentes feitos por nós. No entanto, mantenho-me fiel ao que escrevi no ano anterior relativamente à roupa e cosméticos.

Nas próximas semanas vou partilhar-vos algumas receitas para a Ceia de Natal, por isso, estejam atentos!

Cabaz de Natal2
A primeira receita que vos partilho do meu cabaz é a conhecida granola deste blogue. Mas para dar um toque natalício juntei à granola uma colher de chá de canela e e ½ colher de chá de gengibre. Dividida em frascos com etiquetas personalizadas faz um mimo que todos vão querer ter.

De seguida, as trufas cruas, ou as de chocolate e leite de coco. Uma versão mais saudável, e quase permitida durante o dia, enquanto a outra mais gulosa, é reservada para as sobremesas.

Manteigas. Todo o tipo de manteigas fazem prendinhas deliciosas. E as opções são imensas: amêndoa, avelã, amendoim, caju, macadâmia (…).

E bolachas? Claro que também tinham de estar incluídas neste cabaz! As minhas preferidas são as de melaço e especiarias e as de cacau e cranberries.
Cabaz de Natal6
E por fim, bombons caseiros, em que fiz o próprio chocolate a partir de cacau, manteiga de cacau e um adoçante! A receita é simples, e resulta num chocolate de sabor semelhante ao do chocolate negro. Para contrabalançar, juntei um recheio que faz lembrar rebuçados de caramelo, e consiste num mistura de óleo de coco, um adoçante e manteiga de amêndoa. Estes bombons foram feitos em formas de papel, mas se tiverem moldes para bombons melhor ainda, pois podem fazer bombons com diferentes formatos!
chocolates1

Continue reading

Cuscuz com couve-flor assada, grão e amêndoas

Mais um dia normal da semana à noite e tenho de preparar o almoço para o dia seguinte. “O que fazer, o que fazer?”- murmuro a olhar para a despensa, a pensar que talvez devesse ter feito mais comida no dia anterior.
É verdade, nem sempre tenho tempo para cozinhar, ou para ser criativa. Às vezes tento elaborar um planeamento semanal das refeições, mas por vezes também me escapa.
Assim, nem sempre é fácil elaborar receitas criativas aqui para o blogue, e, por isso, hoje decidi partilhar-vos algo que provavelmente faria durante a semana de aulas, e que deve demorar cerca de pouco mais de 20 minutos a ser confecionado.
Cuscuz com grão, amêndoas e especiarias1
O cuscuz é o melhor amigo daqueles que têm pouco tempo para cozinhar. A sua confeção é extramente rápida e não precisamos de estar de olho nele enquanto coze. Misturado com legumes e grão-de-bico fica excelente, mas eu gosto de lhe juntar algumas especiarias, e dar-lhe alguma cor. Neste caso, aqueci ligeiramente algumas especiarias como o cardamomo, a canela e o cravinho, (que dão uma certa sensação de conforto ao prato) em azeite para libertar os aromas, e juntei o grão-de-bico e algumas amêndoas inteiras. Depois de salteados, o grão e as amêndoas vão ficar dourados, e vão dar outra cor ao simples cuscuz. Os damascos são opcionais, mas para quem gosta de misturar o doce e salgado num prato são uma opção a adicionar. Relativamente à lista de especiarias, adequem ao que tiverem por casa.
couve flor e damascos Continue reading

Queques de abóbora com cobertura de caju e baunilha

Queques de abóbora
Há alguns meses que não vos partilhava uma receita com queques. Depois organizar a nova página das receitas no blogue, deparei-me com estes queques de cenoura, e fiquei imediatamente com vontade de os repetir estes dias. Mas antes de repetir a receita lembrei-me das abóboras que ainda tinha por casa, e apercebi-me que não poderia deixar de vos partilhar uma receita doce com abóbora em pleno outono. E por isso desta vez partilho-vos queques de abóbora, que até são bastante fofinhos, doces e até aromáticos pelas especiarias que adiciono, tais como a canela e o gengibre, mas, se quiserem, juntem também uma pitada de noz-moscada e cravinho em pó, para dar aquele leve aroma às celebrações natalícias que se aproximam rapidamente.
Queques de abóbora com cobertura de caju e baunilha
Servi os queques com um creme de caju e baunilha, mas é opcional. Gosto de cobrir os queques de abóbora com este creme, porque não só os sabores da baunilha, abóbora e especiarias resultam muito bem, como a combinação de texturas fica ainda melhor, quando o creme é bem preparado. E por isso o creme amacia o queque e derrete-se na boca a cada dentada.
Se por acaso experimentarem o creme, tenham alguma paciência durante a execução, pois caso o vosso processador de alimentos ou liquidificador não seja muito potente, ou seja demasiado grande para este volume, poderão levar algum tempo até atingir um creme perfeito, pronto a refrigerar e a bater.

Queques de abóbora
Continue reading

Sabores de África – Estufado de amendoim e batata-doce

Esta semana inspirei-me numa sopa de amendoim africana para vos trazer uma forma menos comum de fazer estufados / sopas, que é com… Manteiga de amendoim! Sim, é isso, manteiga de amendoim permite criar molhos densos, cremosos, e de sabor forte, que vão muito bem com praticamente todos os vegetais.
Peanut butter sweet potato stew
É um pouco irónico da minha parte falar-vos de sabores africanos quando na verdade nunca visitei este continente, mas sinto que com a ajuda de um bom livro de cozinha, alguns ingredientes e um pouco de criatividade conseguimos viajar pelos sabores multiculturais que um dia sonhamos vir a conhecer realmente. E este estufado inspirado na culinária da África Ocidental, mais precisamente numa sopa de amendoim, foi a minha forma de levar um estufado, de grão e batata-doce, a tomar outros sabores.

A receita, como poderão ver, é relativamente simples, e não combina muitas especiarias, porque o uso de especiarias é menos comum neste género de culinária, em contraste com a culinária do Norte de África, mas nem por sombras deixa de ser menos interessante. Podemos encontrar sopas e estufados de variadíssimos vegetais como okra, batata-doce, mandioca, beringela ou abóbora temperados com gengibre, algumas ervas aromáticas e malaguetas para dar sabor.
peanuts
Nesta receita, não pude deixar de juntar a batata-doce, que pode ser tradicionalmente usado na sopa de amendoim, mas dada a riqueza deste estufado e deste molho, tive de juntar o grão e os espinafres para o deixar mais leve, e mais completo nutricionalmente. Se quiserem experimentar esta receita com outros vegetais, sugiro que experimentem com abóbora em cubos e couves cortadas finamente, que também fica muito bem com este molho reconfortante. O arroz é sempre um bom acompanhamento para pratos ricos como este, mas se quiserem experimentar uma versão mais tradicional, porque não optar pelo sorgo ou o millet?
Peanut butter sweet potato stew1 Continue reading

Bolachas de cacau e cranberries

Chocolate cranberry cookies
Há algo de reconfortante em fazer bolachas. Juntar os ingredientes, formar as bolinhas de massa entre as palmas, e cuidadosamente achatá-las antes de levar ao forno, e por fim, guardar no jarro das bolachas, o mais cobiçado de toda a casa. Mas a ciência de uma boa bolacha nem sempre está do lado da culinária vegana. Conseguir uma bolacha crocante, mas suave por dentro, leve, e sem ser densa, nem sempre é fácil de atingir.
No livro Green Kitchen Travels descobri uma das melhores receitas de bolachas que já alguma vez provei, e segundo os próprios autores, o David e a Luise, o segredo reside possivelmente na adição de manteigas de oleaginosas, como manteiga de amêndoa. Inspirada numa receita proveniente de Nova Iorque, a minha versão destas bolachas inclui cranberries secos e cacau, mas mantive as farinhas sem glúten, nomeadamente a de aveia (se for devidamente certificada) e trigo-sarraceno. Caso não tenham estas farinhas, podem substituir por farinha de trigo ou espelta possivelmente com resultados ainda melhores. Eu mantenho-me fiel às farinhas integrais, mas é completamente opcional. Uma bolacha ocasional não precisa de ter estas farinhas, mas gosto de experimentar cozinhar e fazer doces com elas, especialmente quando sei que o seu valor nutricional é bastante superior às farinhas refinadas, e quando o desafio passa por consegui doces bons, com ingredientes de qualidade.
Mantive o tahine, que apesar de ter um sabor amargo, acaba por dar um gosto invulgar mas bastante saboroso, a par do cacau e manteiga de amêndoa. No entanto, podem substituir tanto o tahine como a manteiga de amêndoa por manteiga de amendoim, que é mais comum. Pepitas de chocolate negro (uns 40g) também vão muito bem nestas bolachas, entre os pedaços cranberries doces encontrados, a cada dentada da bolacha.
Chocolate cranberry cookies7Chocolate cranberry cookies5
Continue reading