Comida de conforto e uma minestrone

Caem os primeiros aguaceiros da estação, e as couves ficam mais tenras, as abóboras crescem, e tiram-se as estacas do feijão, umas das últimas culturas do verão. Aproveito o feijão branco fresco para fazer as primeiras sopas e estufados, enquanto o restante é guardado no congelador para os próximos meses. Já restam poucos ingredientes do verão, mas uma courgette perdida no frigorífico, umas cenouras, o feijão, e os últimos tomates deixados a amadurecer no balcão podem fazer um prato fabuloso.

Com poucos ingredientes, e o tempero certo, podemos fazer pratos simples, saborosos e económicos. E a minha última viagem por Itália veio a comprovar isso, onde a paciência na cozinha, e a qualidade dos ingredientes parece ser a chave para os melhores pratos, mesmo nas sopas mais simples, como a Minestrone.
Minestrone
Minestrone, como o próprio nome indica, é uma sopa com substância, ou seja, é uma sopa rica porque contém vegetais variados, leguminosas e por vezes massa, e por isso é bastante saciante. Como é tão rica em vegetais, o seu conteúdo pode ser variado consoante as estações, por isso a receita que vos partilho foi pensada durante esta fase entre o verão e o outono, mas sugiro que adaptem a receita aos vegetais que tiverem disponíveis.

Este género que sopas rústicas fazem parte do meu menu semanal com muita frequência durante os meses mais frios. É uma comida reconfortante, e é por isso, a minha “comfort food” preferida. E parece que sabe ainda melhor servida em tigelas individuais, com ervas aromáticas, ou com uma colher generosa de molho pesto bem carregado no manjericão (no caso da Minestrone), e com uma fatia de pão caseiro de cereais ao lado para “limpar” a tigela do molho rico que teimou em fugir às colheradas.
Minestrone + pesto + bread

A minha versão da Minestrone
Serve 2 a 3 taças de sopa

1 colher de sopa de azeite
1 cebola, picadinha
2 dentes de alho, picados
1 folha de louro
½ colher de chá de colorau
2 talos de aipo, cortados em cubos
1 cenoura, cortada em cubos
1 tomate maduro, grande, sem pele, triturado previamente no liquidificador ou com a varinha-mágica
1 colher de chá de orégãos
1 chávena de feijão branco (ou 1 lata média)
1 chávena (240ml) de água a ferver
½ chávena de massa (por exemplo, Conchiglie, em formato de conchas pequenas, ou cotovelos, ou penne pequena) – opcional
1/2 courgette, cortada em cubos
4 folhas de couve galega, cortadas em tiras
Sal e pimenta preta a gosto

Comece por refogar em azeite a cebola e o alho. Assim que a cebola começar a ficar translúccida, junte o louro, colorau, aipo e cenoura cortados em cubos. Salteie estes vegetais durante alguns minutos, e junte o tomate triturado, os orégãos, assim como uma pitada de sal e pimenta preta. Deixe cozinhar uns 10 minutos, para os vegetais cozerem lentamente em lume brando, e adicione agora o feijão branco e a água. Se adicionar massa, junte-a assim que a sopa começar a ferver, juntamente com a courgette, e coza a massa durante uns 7 a 10 minutos. Junte mais água se for necessário. Por fim, assim que a massa estiver próxima de estar al dente, junte a couve cortada em tiras. Cozinhe mais uns 3 minutos, e ajuste os temperos a gosto.
Sirva em taças individuais, e regue com molho pesto caseiro, ou decore com algumas folhas de manjericão.

Molho pesto
1/2 chávena de folhas de manjericão picadas
1 colher de sopa de pinhões
¼ chávena de azeite (60 ml)
1 dente de alho pequeno, picado
1 colher de chá de sumo de limão fresco
Uma pitada de sal e pimenta preta

Toste ligeiramente os pinhões numa frigideira em lume médio-baixo até ficarem dourados. Pique o manjericão, os pinhões torrados, o alho, o sumo de limão, sal e pimenta preta num processador de alimentos. Com o processador ainda em movimento, adicione o azeite.

——————

Relativamente à receita de pão, estas quantidades de ingredientes fazem 2 ou 3 pães grandes como o da fotografia. A receita é prática para quem gosta de fazer várias vezes pão caseiro durante a semana, porque faço a receita numa noite, guardo a massa no frigorífico, e vou cozendo na véspera para ter pão no dia caseiro no dia seguinte. Se preferirem fazer só 1 pão, sugiro que façam metade ou um terço desta receita.

Pão multicereais

2 chávenas (180g) de flocos de cereais, eu utilizei uma mistura de flocos de cevada, aveia, trigo sarraceno e centeio
3 chávenas (360g) de farinha de trigo integral
2 chávenas (240g) de farinha de trigo branco (T65)
1 pacote (1 ½ cs.) de levedura de padeiro
1 colher de sopa de sal
¼ chávena de farinha de glúten (para a massa ficar mais elástica, se não tiverem substituam por o mesmo volume de farinha)
3 ½ chávenas (840ml) de água morna
1 a 2 colheres de sopa de sementes ou flocos de cereais, para decorar o pão

Misture os cereais, as farinhas, a levedura, sal e glúten numa taça grande, junte a água, e envolva com uma colher os ingredientes.
Cubra a taça com um pano, e deixe a massa repousar 2 horas. Após esta fase, pode guardar a massa no frigorífico, num recipiente, sem que esteja totalmente fechado, para cozer nos próximos dias.
No dia em que pretenderem cozer o pão, retirem a massa do frigorífico, polvilhem um pouco de farinha, e cortem uma porção. Trabalhem essa porção numa superfície enfarinhada, e formem uma bola com essa massa, e seguidamente alonguem a massa, formando uma forma oval. Coloquem a massa numa forma com papel vegetal, e cubram a massa com película aderente. Deixe a massa levedar cerca de 90 minutos se tiver repousado no frigorífico, ou apenas 40 minutos, se tiver apenas levedado à temperatura ambiente no passo anterior.
30 minutos antes de a massa ter acabado de levedar, aqueçam o forno a 225ºC, e coloque um tabuleiro na parte inferior do forno.
Antes de levar a massa ao forno, pincele a superfície superior da massa com água, e cubra com sementes. Com uma faca serrada, faça cortes paralelos diagonais na massa.
Leve a massa ao forno, coloque uma chávena de água no tabuleiro inferior, e feche imediatamente a porta do forno. Deixe o pão cozer aproximadamente 30 minutos.
Assim que o pão estiver cozido, retire do forno e deixe arrefecer antes de o cortar em fatias.
Multigrain bread

Recipe in English

My version of Minestrone
Serves 2-3 bowls of soup

1 tablespoon olive oil
1 onion, chopped
2 garlic cloves, minced
1 bay leaf
½ teaspoon paprika
2 celery stalks, diced
1 carrot, peeled and diced
1 ripe large tomato, peeled and reduced to sauce in a blender
1 teaspoon dried oregano
1 cup white beans (or 1 medium can)
1 cup (240 ml) boiling water
½ cup pasta (you can use conchiglie, macaroni or penne) – Optional
1/2 zucchini, diced
4 kale leaves, cut into strips
Salt and black pepper to taste

Start by sautéing the onions and garlic in olive oil. Add bay leaf, paprika, and diced celery and carrot. Sauté the vegetables for a few minutes, and add the crushed tomatoes, oregano, and a pinch of salt and black pepper. Simmer about 10 minutes to cook the vegetables slowly over low heat. Add the white beans and water. Add the pasta and zucchini as soon as the soup comes to a boil, and cook for about 7-10 minutes. Add more water if necessary. Finally, once the pasta is almost al dente, add kale. Cook 3 minutes more and adjust seasonings to taste.
Serve in individual bowls and drizzle with homemade pesto sauce, or garnish with a few basil leaves.

Pesto sauce
1/2 cup chopped basil leaves
1 tablespoon pine nuts
1 small clove garlic, minced
¼ cup olive oil (60 ml)
1 tablespoon fresh lemon juice
A pinch of salt and black pepper

Toast the pine nuts in a skillet over medium-low heat, until golden. Blend the basil, toasted pine nuts, garlic, lemon juice, salt and black pepper in a food processor. With processor still running, add the oil.
————-

Multigrain bread

2 cups (180g) cereal flakes, such as oat, barley, rye and buckwheat flakes
3 cups (360g) whole wheat flour
2 cups (240g) all-purpose flour
1 1/2 tbsp granulated yeast
1 tbsp salt
¼ cup wheat gluten (or substitute with all purpose flour)
3 ½ cups (840ml) lukewarm water
1 to 2 tablespoons of seeds and cereal flakes

Whisk together the cereal, flours, yeast, salt and wheat gluten in bowl. Add the water and mix using a spoon.
Cover (not airtight), and allow the dough to rest at room temperature approximately 2 hours.
You can refrigerate the dough in a lidded container and use over the next week.
On baking day, dust the surface of the refrigerated dough with flour and cut off a piece. Dust with more flour and quickly shape it into a ball, and elongate the ball into an oval. Allow the loaf to rest for 90 minutes, or 40 minutes if you’re using fresh, unrefrigerated dough, lined with parchment paper in a baking pan.
Thirty minutes before baking, preheat the oven to 225º Celsius, and place an empty broiler on the bottom rack.
Just before baking, use a pastry brush to paint the top crust with water, and sprinkle with the seed and cereal mixture and slash the loaf with parallel cuts, using a serrated knife.
Pour a cup of hot water into the broiler tray, and quickly close the oven door. Bake for about 30 minutes.
Remove the loaf from the oven, and allow to cool before slicing.