Aperitivos & snacks

Falafels com molho picante de tomate

Lentil falafels with tomato hot sauce | Compassionate Cuisine
No que toca a fast-food étnica, este é o meu petisco preferido! Bolinhas de grão bem temperadas com um molho de tahini no pão pita quentinho e uns vegetais… Hummm, podia comer isto todos os dias. E por essa razão, esta é a segunda receita de falafels que publico no blog.
Relembro que os tradicionais Falafels são bolinhas de grão-de-bico fritas servidas no Médio Oriente como um snack, com pão pita, vegetais, molhos picantes ou molho de tahini. Desta vez escolhi alterar a receita original, e utilizei lentilhas vermelhas, com temperos semelhantes, mas desta vez sem o molho de tahini, e acompanhei com um molho picante de tomate, que me pareceu ficar melhor com o sabor das lentilhas.

Um pequeno reparo quanto à execução dos falafels. Noto que algumas pessoas têm alguma dificuldade a fazer esta receita, porque esta massa apesar de ser coesa é um bocado húmida. É suposto ser húmida porque os falafels depois de fritos (ou assados neste caso), vão ganhar uma crosta crocante por fora, mas são suaves por dentro. Por experiência própria, verifiquei que utilizar grão-de-bico ou lentilhas cozidos nesta receita também resulta bem, mas os falafels acabam por ficar menos coesos e menos húmidos no interior, e assemelham-se a hambúrgueres de leguminosas. Por isso se decidirem utilizar as lentilhas ou grão demolhados e a massa parecer muito húmida podem juntar um bocadinho de farinha, mas é suposto a massa ter essa textura, para obterem um melhor falafel.
Lentil falafels with tomato hot sauce | Compassionate CuisineLentil falafels with tomato hot sauce | Compassionate Cuisine

(mais…)

Um convite à conversa, com tapas

vegan tapas
Uma das memórias que conservo de quando era miúda, é a de adorar aquelas festas de domingo à tarde com a família, em que havia um pouco de tudo à mesa. Sentava-me à beira dos adultos e petiscava tudo o que podia, ou pedia à minha mãe para me servir. Eram sempre pratos sem nexo, com elementos que sozinhos eram saborosos, mas no geral não fazia qualquer sentido aquela combinação no prato de plástico, com bolachas e rissóis e folhados, broa e queijo.
Recentemente, experimentei fazer tapenade, uma pasta de azeitona, que apesar de já ter provado várias vezes, nunca tinha surgido a oportunidade de fazer. Nesse mesmo dia a minha mãe também fez umas saladas simples, e havia queijo de caju no frigorífico. Juntei todos esses pratos na mesa, e servi com broa. Não estava propriamente na altura de almoçarmos. Na verdade, o almoço ainda estava a ser feito, mas adorei ver a minha família a parar por momentos para petiscar azeitonas com queijo de caju, broa com tapenade, e salada de grão. Por momentos senti reviver um pouco aquela união que a comida pode trazer, que por vezes carece de preconceito, e onde apenas o sabor e a simplicidade importam, ao lado de uma boa companhia.
tapanade + cashew cheeseEstas são algumas das entradas mais simples que gosto de fazer: tapenade (pasta de azeitona) com queijo de caju e um bom pão, pimentos assados em azeite, vinagre e ervas aromáticas, amêndoas picantes, grão-de-bico com cebola e salsa, bem Português, a transbordar de azeite.
(mais…)

Creme de sementes de girassol + “Compota” de sementes de chia

Sunflower seed butter and raspberry chia seed sandwich
Como vos disse no último post, vou manter as coisas simples por aqui, e esta receita é prova disso. Não sei se já experimentaram compota de chia, mas é uma das minhas receitas preferidas com esta semente, porque para além de ser incrivelmente fácil (demora uns 5 minutos a preparar), é deliciosa se gostarem de framboesas, e incrivelmente versátil. Podem juntar às papas de aveia, iogurte, pão (…), ultimamente até tenho juntado ao iogurte (vegetal) com umas sementes de cânhamo para comer a meio da tarde quando não vou treinar, e garanto-vos que é também saciante.
raspberry chia jam

sunflower seed butter (mais…)