Receitas

Trufas de chocolate (cruas) / Chocolate truffles (raw)

Apesar de chamar trufas a estas pequenas bolinhas de chocolate (que parece ser o nome mais popular desta receita), acredito que se assemelham bem mais a brigadeiros ou praliné do que proprimente a trufas, que têm uma consistência bem mais dura. As pequenas bolinhas que eu fiz são apenas feitas de ingredientes naturais, não tem açúcar refinado e por isso são provavelmente as trufas mais saudáveis que eu já comi, são também veganas e crudívoras, para além de serem viciantes. Esta receita é especialmente destinada aos amantes do cacau, porque estas trufas, de textura suave, têm aquele travo amargo do cacau. Recomendo para aqueles que não gostarem tanto do amargo do cacau adicionarem um pouco de agave e talvez reduzirem no cacau.

Nota: Esta receita requer um processador de alimentos de qualidade razoável porque as tâmaras são muito pegajosas e duras, por isso a massa inicialmente é difícil de triturar. Talvez não seja má ideia adicionar as tâmaras uma a uma e cortadas em pedaços.

Trufas de chocolate

(rende cerca de 20 trufas)

½ chávena, de tâmaras sem caroço (são cerca de 8 tâmaras, e se forem muito secas demolhe-as durante algumas horas, umas 4 horas devem ser o suficiente)
1 chávena de avelãs (aqui podem ser criativos e escolher os vossos frutos secos preferidos como amêndoas, nozes, cajús ou uma mistura de todos!)
4 colheres de sopa de cacau crú (ou cacau normal)
2 a 3 colheres de sopa de água
1 colher de sopa de agave, ou outro adoçante natural como mel (opcional)

Num processador de alimentos junte as avelãs e as 4 colheres de cacau, triture, e enquanto a máquina estiver em funcionamento adicione as tâmaras uma a uma. Depois de adicionar todas as tâmaras (e de ficar ensurdecido), verifique que a massa está bem triturada, sem pedaços de avelãs ou de tâmaras, e com a máquina novamente em funcionamento adicione a água e o adoçante. A massa deve estar maleável e pegajosa de modo a que seja possível moldar as pequenas bolinhas.

Coloque num prato mais cacau. Com a ajuda de uma colher de chá molde as as trufas e passe-as no cacau. Também recomendo que sejam cobertas com amêndoa moída ou coco ralado para cortar o sabor do cacau. Depois de moldadas as bolinhas, guarde-as no frigorífico para ficarem um bocadinho mais durinhas e estão prontas a comer!

Translation

These soft truffles are only made of natural ingredients, with no artificial sweeteners (so probably they are the healthier truffles I’ve ever eaten), they are also vegan and raw, and they are quite addictive. This recipe is especially designed for cocoa lovers, because these smooth truffles have that bitter taste of cocoa that I love. I recommend for those who do not like this bitter taste to add a bit of a natural sweetener and to reduce the cocoa.

Note: Dates are very sticky and hard, so initially they will be difficult to grind with the nuts. Maybe you should add the dates one by one or even cut into pieces, to make it more easier to blend.

Chocolate Truffles

(Makes about 20 truffles)

½ cup dates, pitted (about 8 dates.) Note: If the dates are too dry you should soak them for at least 4 hours
1 cup hazelnuts (you can choose other nuts such as almonds, walnuts, cashews or a mixture of both, be creative!)
4 tablespoons of raw cacao (or regular cocoa)
2-3 tablespoons water
1 tablespoon of agave, or other natural sweetener like honey (optional)

In a food processor add the hazelnuts and cocoa, and while the machine is running add the dates one by one. After adding all the dates, make sure the dough is well grounded, with no pieces of hazelnuts or dates, and with the processor running again, add the water and sweetener (if using). The dough should be sticky and should hold its shape when rolled into small balls.

Place some cacao in a plate. With the help of a teaspoon, shape small amounts of the dough into small balls. Roll the truffles in the cacao powder, coating completely the surface of the balls. You can also coat the cacao balls in shredded coconut or chopped almonds. Store the truffles in the refrigerator.

Queques de framboesa / Raspberry muffins

Mais um doce aqui para o “Compassionate and Passionate Cuisine”, e é a primeira receita de queques que publico! E já que estamos na época dos frutos silvestres preferi adicionar framboesas, mas esta receita também funciona muito bem com outros tipos de bagas, como amoras, mirtilos e morangos.

Mais algumas notas em relação a esta receita… É importante não se esquecer do vinagre de sidra, pois sendo um bolinho vegano, e não utilizando ovos, a reação do bicarbonato de sódio com o vinagre vai permitir que os queques cresçam na mesma.

Para aqueles que nunca utilizaram óleo de coco, é importante saberem que antes de adicionado à mistura de ingredientes líquidos, este deve estar em estado líquido também (basta aquecer alguns segundos no micro-ondas), pois à temperatura ambiente o óleo de coco está no estado sólido. Pela mesma razão é preciso ter atenção aquando da junção dos restantes ingredientes líquidos, devendo, pelo menos o leite vegetal ter sido um bocadinho aquecido para não permitir que o óleo de coco solidifique de novo.

Por fim, esta é uma receita bastante simples e os queques ficam húmidos e não são muito doces, mas realçam muito bem o sabor da framboesa. Para contrastar com o sabor da framboesa desta vez também adicionei pepitas de cacau cru, mas isso fica ao gosto de cada um.

Queques de framboesa

 (faz 12 queques)

2 chávenas de farinha de trigo integral (+2 colheres de linhaça moída)
1 e ½ colher de chá bicarbonato de sódio
¼ colher de chá de sal
1 chávena de leite vegetal (soja, amêndoa…)
¼ chávena (4 colheres de sopa) de óleo de coco (ou outro óleo vegetal)
½ chávena de mel ou xarope de agave (ou outro adoçante líquido se quiserem podem adicionar mais umas 2 colheres de sopa de adoçante, para quem gostar de queques mais doces, (para utilizar açúcar ver update abaixo))
1 colher de sopa de vinagre de sidra
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 chávena de framboesas (frescas ou congeladas)

Pré-aqueça o forno a 175ºC. Coloque as formas de papel para os queques nas formas metálicas adequadas ou se não estiver a utilizar as forminhas de papel, unte com algum tipo de gordura vegetal nas formas metálicas para os queques não colarem.

Numa taça grande, junte a farinha, o bicarbonato de sódio e o sal. Numa outra taça combine os ingredientes líquidos: leite, óleo vegetal, agave (caso esteja a utilizar açúcar também pode adicioná-lo a esta taça), extrato de baunilha e vinagre de sidra. Junte a mistura líquida à mistura da farinha e mexa bem até a massa estar praticamente homogénea. Por fim incorpore as framboesas, (se utilizar congeladas, não as descongele).

Divida a massa pelas formas já untadas ou com a forma de papel e leve ao forno durante 20 minutos ou mais, ou até picar um queque com um palito e este sair completamente limpo. Depois de retirar do forno deixe arrefecer cerca de 5 minutos à temperatura ambiente e depois disso pode tirar os bolinhos das formas metálicas.

Update (27-07-2012): Recentemente voltei a fazer esta receita mas utilizei mirtilos, e ficaram muito bons! A receita básica é a mesma, mas utilizei açúcar amarelo (3/4 de uma chávena) e também utilizei 1/3 de uma chávena de óleo. Também acrescentei 2 colheres de sopa de linhaça moída, que permitiu que os queques não ficassem com rachas feias por cima e não se esfarelaram tanto.

This is the first muffin recipe that I publish here at “Compassionate and Passionate Cuisine”! And since it’s the first one I wanted it to be a bit different and so I decided to make the muffins with raspberries, but this recipe also works well with other types of berries such as blackberries, blueberries and strawberries, that are also in season.

A few notes on this vegan recipe … Don’t forget the vinegar so that your muffins can grow, and for those who had never used coconut oil, it is important to know that before adding it to the wet mixture, it should also be liquid, not solid (heat it a few seconds in the microwave), because at room temperature coconut oil is solid. For the same do not blend coconut oil with cold liquids or the coconut oil will form clumps. You should slightly heat the soymilk in this recipe to confirm that the oil doesn’t coagulate again.

This recipe is quite simple and the cupcakes are especially moist and not very sweet, but have an amazing raspberry flavor. I also added raw cacao nibs, but it’s optional.

Raspberry muffins

(12 muffins)

2 cups whole wheat pastry flour
1 and 1/2 teaspoons Baking Soda
1/2 teaspoon cinnamon
1/4 teaspoon salt
1 cup non-dairy milk
1/4 cup coconut oil (or other vegetable oil)
1/2 cup honey or agave syrup (or other liquid sweetener you prefer)
1 teaspoon vanilla extract
1 tablespoon apple cider vinegar
1 cup raspberries (fresh or frozen)

Preheat your oven to 350ºF/175ºC. Line a muffin tin with paper liners or grease the tins.

In a large bowl combine the whole wheat flour, baking soda and salt. In another bowl, whisk together the wet ingredients: the liquid sweetener, coconut oil, milk, vinegar and vanilla extract. Add the wet ingredients into the bowl with flour and stir until everything is well combined. Then, fold in the raspberries.

Divide the batter into the prepared muffin cups. Place them in the oven and bake the muffins for 20 minutes or more, or until the toothpick inserted in the muffins comes out clean. Remove the muffin cups from the oven and let them cool for 5 minutes, and then remove the muffins out of the tin.

5 Ideias para o pequenos-almoço com aveia cortada / 5 Breakfast ideas with steel-cut oats

Depois de publicar um artigo informativo sobre a aveia, pensei em explorar mais receitas com este grão, para motivar o seu consumo ao pequeno-almoço. Mas desta vez decidi não usar flocos de aveia mas sim aveia em grão, ligeiramente mais nutritiva e saborosa. A aveia em grão é pouco processada comparada com os flocos de aveia, e é possível verificar isto nas papas cozidas, porque a textura dos grãos cozidos de aveia é muito mais cremosa, menos “pegajosa”, e tem um sabor mais natural, mas não é por isso que eu deixo de consumir aveia em flocos! Continua a ser uma ótima opção porque é rápida, prática e saudável  ao pequeno-almoço (porque são grãos integrais).

Para contornar o problema do tempo de cozedura dos grãos inteiros, uma boa opção é utilizar a aveia cortada (“steel-cut oats” ou “irish oats”) com os mesmos benefícios da aveia, mas com o tempo de cozedura reduzido, ou então tostar os grãos inteiros ou demolhá-los. O problema é que não é possível encontrar estes grãos cortados em Portugal (pelo menos não na zona onde eu vivo)… Eu contornei este problema e resolvi cortá-los diretamente no meu processador de alimentos, e funcionou muito bem! (Atenção, pode não funcionar em todos os processadores de alimentos, depende da sua potência, lâminas e se são compactos ou não.)

After publishing a post about oats, I decided to explore more recipes with this grain. But this time I decided to present recipes for breakfast that included less processed forms of oats. Oat groats and steel cut oats compared to rolled oats, are much less refined, and  in terms of taste it’s perceptible because groats are more chewy and make delicious nutty-tasting porridges. Altough I prefer the flavor of steel-cut oats over rolled oats, I still eat them very often because they are relly practical and can be part of a healthy breakfast, because they are whole grains.

Where I live it’s hard to find steel-cut oats, being only available in the market oat groats, rolled oats and process cereals made with oats. The problem with oat groats is that it takes some time to cook, but it’s possible to reduce that time by toasting or soaking the grain. But anyway, I decided to make my own steel cut oats at home. I discovered I could use my food processor to blend the oat groats and turn them into steel cut, and it worked!

Como cozer a aveia cortada (5 doses para as 5 receitas apresentadas em baixo) / How to cook steel-cut oats (5 servings for the 5 recipes presented below)

1 ¼ chávenas de aveia cortada / 1 ¼ cups steel-cut oats
5 chávenas de água (ou leite vegetal) / 5 cups of water (or milk)
Uma pitada de sal / A pinch of salt

Coloque a aveia, a água ou o leite e o sal numa panela média (com alguma altura de preferência), e aqueça em lume médio-alto, não cobrindo totalmente o testo da panela para ver se esta está a fervilhar ou não. Assim que começar a ferver reduza imediatamente o lume, e esteja atento para ver se a panela deita fora as papas. Mexa frequentemente as papas para não colarem ao fundo da panela. Depois de começarem a ferver aguarde mais 20 minutos até a aveia estar pronta. Agora estão prontas a comer, mas também pode deixar arrefecer e guardar as papas no frigorífico (aguentam cerca de 5 dias), para comer durante a semana ao pequeno-almoço.

/ Place the oats, water and the salt in a medium saucepan and bring to a boil at medium high heat, with the lid on to see if the porridge starts to boil (so that the oats don’t boil over). After the oats start to boil reduce heat and simmer for 20 minutes, stirring often to prevent scorching on the bottom. Now that they are ready, you can serve them immediately or or let them cool before transferring into individual air tight containers in the fridge. 

Nota: Embora eu utilize sempre 4 partes de água por cada parte de aveia, podem ser utilizadas até no mínimo 2 partes, varia consoante a consistência desejada no final. / Note: I always use 4 parts of water for 1 part of oats, but you can use at least 2 parts, it depends on how you like your oats consistency.

Segundo método / The overnight method :

É possível fazer estas papas de outra forma, que reduz o tempo de cozedura para apenas 5 minutos. Passo a explicar: coloque todos os ingredientes numa panela, e leve a ferver tal como na situação anterior. Assim que a aveia começar a ferver, mexa e deixe cozer mais um minuto. Retire do lume, tape a panela e deixe a aveia assentar à temperatura ambiente durante uma noite (8h), para de manhãzinha estarem prontas a comer, basta aquecer um pouco com leite a quantidade desejada de papas, e guarde as restantes no frigorífico. /  Put the oats, water or milk and salt in a small pan and bring to a boil, just like in the method described above. Let the oats boil for about 1 minute. Turn off the heat, cover the pan, and let oats sit at room temperature overnight (8h). In the morning, reheat the oats you want to eat with a bit more of liquid, and refrigerate the rest.

Agora, 5 sugestões diferentes para comer as papas de aveia, (apenas uma dose). / 5 different oatmeal porridge recipes (one serving).

1.     Papas de aveia com fatias de banana e creme de manteiga de amêndoa / Oatmeal porridge with banana slices and almond butter cream

1/5 das papas de aveia feitas no primeiro passo / 1/5 of the cooked oats prepared above
1 banana / 1 banana
1 colher de sopa de manteiga de amêndoa / 1 tablespoon almond butter
1 colher de sopa de leite (vegetal) / 1 tablespoon milk (non-dairy)
½ colher de chá de agave (opcional) / ½ teaspoon agave syrup (optional)
Canela em pó / Cinnamon powder

Coloque as papas numa tigela com um pouco de leite, aqueça 1 ou 2 minutos no micro-ondas (ou no fogão) e mexa. Para fazer o creme de manteiga de amêndoa, coloque numa tigela pequenina a manteiga, o leite, o agave e uma pitada de canela, aqueça uns segundos no micro-ondas. Por fim adicione às papas uma banana cortada em fatias e o creme de amêndoa com uma pitada de canela.

Reheat your steel-cut oats with a splash of milk in the microwave (1 or 2 minutes) or stove, and stir. To make the almond butter cream, whisk together almond butter, milk, agave, and cinnamon and heat a few seconds in the microwave. Add the banana slices to your oatmeal bowl, drizzle over them the almond butter cream and garnish with cinnamon.

2.     Papas de aveia com ganache de chocolate e pepitas de cacau cru / Oatmeal porridge with chocolate ganache and raw cacao nibs

1/5 das papas de aveia feitas no primeiro passo / 1/5 of the cooked oats prepared above
1 colher de sopa de leite de soja / 1 tablespoon of soymilk
2 quadradinhos de chocolate negro (cerca de 10g) / 2 squares of dark chocolate (about 10g)
¼ a ½ colher de chá de xarope de agave (opcional) / ¼ to ½ a teaspoon agave syrup (optional)
1 colher de sopa de pepitas de cacau cru (se não tiver eu recomendo utilizarem pepitas de chocolate ou quadradinhos de chocolate grosseiramente partidos) / 1 tablespoon raw cacao nibs (if you don’t have cacao nibs replace them with chocolate chips)

Coloque as papas numa tigela com um pouco de leite, aqueça 1 ou 2 minutos no micro-ondas e mexa. Para fazer o ganache de chocolate, coloque numa tigela pequena o leite, o chocolate negro e o agave (sendo este opcional, depende se preferem o molho um pouco doce ou não), e aqueça uns segundos no microondas. Cobra as papas com o molho de chocolate e decore com as pepitas.

Reheat your steel-cut oats with a splash of milk in the microwave (1 or 2 minutes) or stove, and stir. To make the simple chocolate ganache, combine in a small bowl the soymilk, dark chocolate and agave, and heat just a few seconds in the microwave, to melt the chocolate. Drizzle over the oatmeal your chocolate ganache and garnish with cacao nibs.

 3.       Aveia com manteiga de caju, morangos, amoras e cajus / Oatmeal porridge with cashew butter, strawberries, blackberries and cashews

1/5 das papas de aveia feitas no primeiro passo / 1/5 of the cooked oats prepared above

½ chávena de morangos e amoras / ½ cup strawberries and blackberries
1 colher de sopa de manteiga de caju natural / 1 tablespoon natural cashew butter
1 colher de sopa de cajus inteiros neutros / 1 tablespoon whole cashews (no salt added)

 Coloque as papas numa tigela com um pouco de leite, aqueça 1 ou 2 minutos no micro-ondas e mexa. Cobra a taça com morangos cortados em quartos, amoras, cajus e uma colher de manteiga de caju.

Reheat your steel-cut oats with a splash of milk in the microwave (1 or 2 minutes) or stove, and stir. Add the strawberries (cut in quarters), blackberries, cashews and cashew butter on top of your oatmeal bowl.

4.       Aveia com canela, mel e sementes / Oatmeal porridge with cinnamon, honey and seeds

1/5 das papas de aveia feitas no primeiro passo / 1/5 of the cooked oats prepared above

1 colher de chá de sementes de abóbora / 1 teaspoon pumpkin seeds
1 colher de chá de sementes de chia / 1 teaspoon chia seeds
1 colher de chá de sementes de girassol / 1 teaspoon sunflower seeds
1 colher de chá de mel (ou outro adoçante natural) / 1 teaspoon honey (or other natural sweetener)
Uma pitada de canela em pó / Sprinke of cinnamon

Coloque as papas numa tigela com um pouco de leite, aqueça 1 ou 2 minutos no micro-ondas e mexa. Adicione às papas as sementes (podem ser utilizadas outras), o mel e a canela.

Reheat your steel-cut oats with a splash of milk in the microwave (1 or 2 minutes) or stove, and stir. Top your oatmeal porridge with the seeds, cinnamon and honey.

5.       Aveia com kiwi e nozes do Brasil / Oatmeal porridge with kiwi and Brazil nuts

 1/5 das papas de aveia feitas no primeiro passo / 1/5 of the cooked oats prepared above

½ colher de chá de óleo de coco (opcional) / ½ teaspoon coconut oil (optional)
1 kiwi / 1 kiwi fruit
2 ou 3 nozes do Brasil / 2 or 3 Bazil nuts
Flocos de coco tostados (opcional) / Toasted coconut flakes (optional)

Coloque as papas numa tigela com um pouco de leite, e o óleo de coco, aqueça 1 ou 2 minutos no micro-ondas e mexa. O óleo de coco é apenas para dar aquela essência deliciosa do coco às papas, por isso também pode ser utilizado leite de coco em vez de outro tipo de leite vegetal. Coloque por cima o kiwi cortado em cubos, as nozes do Brazil cortadas em tiras e os flocos tostados de coco se estiver a utilizar.

 Reheat your steel-cut oats with a splash of milk and coconut oil in the microwave (1 or 2 minutes) or stove, and stir. The coconut oil is optional, I only used it to give that coconut tropical fragrance to the oats, but you can also use coconut milk instead of other non-dairy milks. Add the kiwi (cut in cubes), the Brazil nuts (chopped), and the toasted coconut flakes.