Primavera

Pudim de lima e abacaxi

Uma das razões que me impede de publicar receitas com a mesma frequência, prende-se com uma novidade que vos tenho omitido nos últimos meses, que é a publicação de um livro. Para além da conceção do livro, estou também envolvida em alguns projetos fora do espectro do blog, de âmbito profissional, que também me têm consumido algum tempo, mas que espero conseguir conciliar da melhor forma e, ainda assim, trazer-vos um livro inovador, com receitas facilmente colocadas em prática no dia-a-dia, e informação objetiva e de fácil compreensão pelo público em geral. Não vos posso adiantar mais informações neste momento, para além do facto de que a publicação do livro será em 2017.

Pudim de lima e abacaxi7.2
Relativamente à receita que vos partilho hoje, vou pressupor que sobremesas frescas ainda serão bem aceites por estes dias e, por isso, vou partilhar convosco a sobremesa que fiz no último workshop que tive oportunidade de realizar. Trata-se de um pudim simples que combina os sabores frescos da lima e o abacaxi, picante do gengibre, e o aroma delicioso do anis estrelado. A base deste pudim, leve, e de sabor a coco, resultou da adição do espessante agar, sendo que, já não é a primeira vez que utilizo por aqui este ingrediente mas, só agora consegui compreender melhor o sua utilização na culinária vegetariana.

O agar, um produto derivado de algumas espécies de algas vermelhas, é frequentemente utilizado no âmbito da culinária na substituição da gelatina.
Pode ser encontrado comercialmente em pó ou em flocos, sendo que a sua utilização difere consoante a apresentação. O agar em flocos deve ser adicionado a líquidos quentes, para ocorrer a dissolução do mesmo, enquanto o agar em pó pode ser dissolvido em líquidos frios. O líquido deve ser, posteriormente, levado à fervura. Em receitas que utilizem gelatina, o agar em pó pode substituir este ingrediente, na mesma proporção. No entanto, o mesmo não acontece com o agar em flocos, onde devem ser utilizadas 2 colheres de sopa, por cada colher de chá de agar em pó.
O agar é um bom espessante, e não requer a refrigeração para a firmeza desejada da nossa sobremesa. No entanto, o resultado pode ser ligeiramente opaco, e menos claro do que a gelatina. A firmeza do gel é influencia pela concentração, tempo, pH e conteúdo em açúcares, assim, a diminuição do pH, e um maior conteúdo em açúcares vão levar à formação de uma textura menos coesa, explicando a minha dificuldade em conseguir chegar a uma quantidade óptima de agar para a firmeza e textura pretendida nesta receita…

Por fim, relativamente à receita, podem utilizar outras frutas, sendo que esta base de coco e lima também resulta muito bem com manga caramelizada, por exemplo. Ou, podem omitir a lima, juntar um pouco de sumo de limão, e cobrir com uma calda de frutos vermelhos, por exemplo, assemelhando-se a uma panna cotta.
Deixo-vos agora a receita, espero que gostem!

Pudim de lima e abacaxi9.1
(mais…)

Massa com feijão branco, tomate e beringela

One pot pasta9.1
As próximas publicações no blog serão receitas básicas que servirão para a elaboração de uma ementa vegetariana, que vou partilhar convosco em breve.
Sobre esta receita… A partir do conceito da “one pot pasta”, onde se aproveita a própria panela do cozimento da massa para a incorporação de outros ingredientes, criei uma refeição em 20 minutos, que recorre apenas a uma panela, e a um número mínimo de procedimentos.
Admito que não é a melhor receita de massa, nem é, tão pouco, a forma mais correcta de a preparar, mas esta é incrivelmente conveniente. E, como as ervas aromáticas e os vegetais são colocados ao mesmo tempo que a massa, esta até fica com o sabor dos sucos dos vegetais, embora a textura acabe por ficar mais amolecida.

One pot pasta10
Nesta receita incorporei vegetais como o tomate, o pimento, a beringela e a rúcula, mas podem substituir por outros. Brócolos com cogumelos e tomate também resultam bem, assim como ervilhas de quebrar, favas ou espargos, que abundam durante este mês.
Também podem fazer esta receita com massa em formatos diferentes. Eu gosto das conchas com o feijão e os tomates cereja cortados em metades ou quartos, mas também podem optar por espargete, hélices ou linguine.

One pot pasta8One pot pasta1.1
(mais…)

Hambúrgueres de lentilhas e cogumelos com salada de pimento e tomate assados

Na semana passada tirei uns dias para conhecer algumas praias no sul do nosso Portugal. Passei pelo Portinho da Arrábida, e fiquei uns dias em Vila Nova de Milfontes, onde aproveitei para fazer o Percurso dos Pescadores da Rota Vicentina, conhecer Porto Covo, e as fabulosas praias desta zona.

portinho da arrábida
montagem
porto covo4

Mas, passando agora à receita… Já não partilhava receitas de hambúrgueres nesta página há uns bons meses. Achei que, por um lado, seria difícil variar muito do que já vos tinha partilhado, e por outro, já encontram facilmente imensas receitas deliciosas online, e, provavelmente não iria acrescentar nada de novo. Mas, achei esta combinação entre os sabores mediterrâneos da salada, o cogumelo grelhado e hambúrgueres, interessante. Um prato que quase nos remete para o verão pelos seus ingredientes e sabores, mas não deixa de saber bem e de ser facilmente reproduzido em qualquer altura do ano.

Hambúrguer de lentilhas11
A receita da massa de hambúrguer é bastante simples, e espero que não fiquem assustados com a quantidade de ingredientes… Admito que às vezes deixo-me levar um bocadinho na adição de condimentos, e para dar sabor às lentilhas, sal e pimenta preta não bastavam, (embora aconselhe sempre a tentarem adaptar as minhas receitas com os ingredientes que dispõe em casa!), e juntei também orégãos, salsa fresca, alho, cebola e coentros em pó, que acho que ficam particularmente bem com lentilhas.
Na massa, também junto amendoins moídos e sementes de linhaça para manter o hambúrguer mais coeso, em vez de juntar farinha, ou pão ralado.

molho2
A salada de pimento e tomate assados fazem a vez de um topping, uma ideia que surgiu na última viagem, enquanto preparava uma salsa de tomate e abacate. Assar os vegetais permite torná-los mais tenros, que achei que resultaria melhor servido com este hambúrguer. Envolvi os vegetais num molho com alguns sabores mediterrâneos, com orégãos, salsa, azeitonas, tomate seco e algumas especiarias embebidas no azeite.
Servi os hambúrgueres de lentilhas num cogumelo Portobello, uma ideia que achei interessante para dar continuidade à ideia da própria massa do mesmo, que contém cogumelos, e, para servir como base do hambúrguer.
Por fim, acompanhei os hambúrgueres de batatas assadas com tomilho, mas podem substituir por uma fatia de pão (fica uma “open-faced sandwich”) ou uma colher de servir de arroz, ou outro tipo de acompanhamento à vossa escolha.

Hambúrguer de lentilhas5
(mais…)