Estufado de cogumelos com cevada / Mushroom ragout with barley


Mais uma receita inspirada no livro “Plenty” de Yotam Ottolenghi, algo diferente da original, mas sem dúvida com o essencial do prato, que é a fusão de sabores deste estufado. Este prato é aconselhado a todos aqueles que, como eu, adoram cogumelos, pois a sua textura suave é relevante neste estufado, e acompanhados de cevada, é ainda mais denunciada.

Também é possível utilizarem outro grão na vez da cevada, como arroz ou até espelta, para quem não tiver cevada à mão, mas aconselho a experimentarem este grão, pois para além de ter um sabor e textura diferentes de qualquer outro, é também um cereal integral, de fácil digestão e com uma elevada quantidade de fibra (cerca de 13g por cada ½ chávena deste cereal cozido), indicado para aqueles que sofrem de problemas de trânsito intestinal.

Estufado de cogumelos com cevada

(serve 2 pessoas)

250g de cogumelos marron
20g de cogumelos porcini secos
½ chávena de cevada (descascada)
4 colheres de sopa de azeite
½ chávena de vinho branco
2 dentes de alho
2 colheres de chá de tomilho seco
¼ colher de chá de pimenta preta
2 colheres de sopa de salsa picada fresca
1 colher de sopa de sumo de limão
Casca do limão raspada
Sal

Lave a cevada e drene a água para tirar os pós e areias que possam vir com o grão. Coloque a cevada numa panela pequena com 1 ¼ chávenas de água e leve ao lume. Esteja atento à panela e quando começar a ferver reduza o lume e deixe cozer durante cerca de 30 minutos. A cevada deve estar macia mas não demasiado cozida.
Enquanto a cevada coze, coloque os cogumelos porcini numa taça com água tépida (aproximadamente à temperatura corporal), para os hidratar e deixe-os de molho durante 10 a 15 minutos.
Coloque os cogumelos frescos cortados a meio e o tomilho no azeite previamente aquecido numa panela média e deixe-os fritar um pouco durante 3 a 4 minutos. Adicione o alho, o vinho branco e deixe os cogumelos apurarem os sabores durante mais 5 minutos. Depois de deixar ferver um pouco, são adicionados os restantes cogumelos, juntamente com a água em que estiveram de molho, a pimenta preta e o sal a gosto. Reduza o lume e deixe ferver mais 10 minutos, que é o tempo suficiente para cozer os cogumelos porcini. Finalmente, adicione os últimos temperos e a cevada já cozida. Repare que a quantidade de líquido diminui bastante, se gostar de estufados com mais molho adicione um pouco mais de água.

(English version)

Mushroom ragout with barley

(serves 2)

250g crimini mushrooms
20g dried porcini mushrooms
½ cup hulled barley
4 tablespoons olive oil
½ cup white wine
2 garlic cloves, minced
2 teaspoons dried thyme
¼ teaspoon black pepper
2 tablespoons fresh parsley, chopped
1 tablespoon lemon juice
Grated lemon zest
Salt

Rinse the barley and drain the water. Place this grain in a small saucepan with 1 ¼ cups of water and bring to a boil. When it starts to boil reduce the heat and simmer for more or less 30 minutes.
While the barley is cooking, place the porcini mushrooms in a bowl with lukewarm water, and let them soak for 10 to 15 minutes.
Place the fresh mushrooms (halved) and the dried thyme in a medium saucepan with the olive oil and sauté for 3 to 4 minutes. Add the garlic, white wine and let the mushrooms absorb the flavors, simmering for 5 minutes more. Add the porcini mushrooms and their soaking water, black pepper and salt to taste. Reduce heat and simmer for about 10 minutes, the time you need to cook the porcini. Finally, add the last seasonings and the cooked barley. Note that the amount of liquid decreases a lot, so if you like stews with more liquid add more water.

Almond butter cookies / Bolachas de manteiga de amêndoa

I’m the only vegetarian in a family of 5, and it’s curious how I have to cook everyday for myself, and they never bother asking to try my main course dishes, (except for my father, who loves beans and likes to add them to his rice and meat). But, when I do desserts and other sweet treats they literally finish them off, without even caring if I tried them or not.

This recipe is one of those that makes me believe that it’s possible to do any baked good not including animal products and without compromising the flavor and pleasure of a good cookie.

The original recipe is from Heidi Swanson from 101 cookbooks.

Almond butter cookies

(makes about 20 cookies)

½ cup natural almond butter
1 cup whole wheat flour or spelt flour
½ teaspoon of baking soda
¼ teaspoon sea salt (fine grain)
2 ½ tablespoons coconut oil (you can use other vegetable oils, I tried olive oil, like in the original recipe and they turn out great, but I prefer using coconut oil)
½ cup agave

Preheat your oven to 175ºC (350ºF).
In a medium bowl combine the flour, baking soda, and salt. In another bowl combine the almond butter, agave, coconut oil (liquid). Slowly, pour the flour mixture over the almond butter mixture stirring constantly until well combined.
With the help of one tablespoon, make little balls of cookie dough and place them onto the parchment-lined baking sheets. Make sure you leave some space between the cookies. Press down each of the balls (gently) with the back of a fork. When you finish this part, sprinkle some cinnamon powder over them. Place the cookies in a rack positioned in the top third of your oven. Bake for 11 minutes (I know they will still look a bit soft and soggy but don’t over bake or they will be dry). Let the cookies cool 10 minutes.

Sou a única vegetariana numa família de 5, e é curioso como eu tenho de cozinhar todos os dias para mim, e como eles nunca se incomodam em provar ou experimentar os pratos que eu sirvo ao almoço e ao jantar, (com exceção do meu pai, que adora feijão e gosta de adicioná-los ao arroz e carne). Já quando eu faço sobremesas e doces não é bem assim, pois acabam imediatamente com eles, sem se importarem comigo. Não me incomoda nada o facto de não deixarem nada para mim porque sinceramente adoro que eles comam aquilo que faço, mas tenho de descobrir como tornar este gosto geral, para todos os tipos de comida, não só para os doces : )

Esta receita é daquelas que me faz acreditar que é possível fazer todo o tipo de doces sem produtos animais e sem comprometer o sabor e o prazer de, por exemplo, comer uma boa bolachinha.

A receita original é de Heidi Swanson, 101 cookbooks.

Bolachas de manteiga de amêndoa
(rende cerca de 20 bolachas)

½ chávena de manteiga de amêndoa natural
1 chávena de farinha de trigo integral ou farinha de espelta (para uma versão sem trigo)
½ colher de chá de bicarbonato de sódio
¼ colher de chá de sal marinho (grão fino)
2 ½ colheres de sopa de óleo de coco (também pode usar outra gordura vegetal, já utilizei azeite, como na receita original, e ficaram bastante boas as bolachas, mas prefiro usar óleo de coco)
½ chávena de xarope de agave

Pré-aqueça o forno a 175 ºC (350 º F).
Numa taça média misture a farinha, o bicarbonato de sódio e o sal. Numa outra taça misture a manteiga de amêndoa, o agave, e o óleo de coco. Aos poucos, a adicione a mistura de farinha sobre a mistura da manteiga de amêndoa mexendo sempre até formar uma massa homogénea.

Com a ajuda de uma colher de sopa, faça pequenas bolas de massa com a massa e coloque-as sobre a folha de papel vegetal (que cobre a forma indicada para ir ao forno). Certifique-se que deixa algum espaço entre as bolinhas. Pressione cada uma das bolinhas (suavemente)  com a ajuda de um garfo para lhes dar a forma de uma bolacha. Quando terminar esta parte, polvilhe um pouco de canela em pó sobre as bolachas. Coloque a forma no terço superior do seu forno. Cozinhe cerca de 11 minutos, vigiando-as nos últimos minutos. Passados os 11 minutos eu sei que as bolachinhas ainda lhe vão parecer um pouco moles e húmidas, mas depois de as retirar do forno elas ainda vão acabar de cozer à temperatura ambiente, se cozerem demais no forno provavelmente vão ficar duras. Depois de as retirar do forno, deixe as bolachas arrefecerem durante 10 minutos e retire-as da forma.

Granola

Granola é uma mistura de flocos de aveia, frutos secos, sementes, coco e mel (ou outros adoçantes) que vai para o forno, por isso tem uma textura crocante e completamente viciante. O que eu adoro nestes cereais é a sua versatilidade, porque podem ser feitos com os seus grãos em flocos e frutos secos preferidos. 

E porque é tão fácil de fazer, eu recomendo que façam a granola ao fim de semana, ou quando tiverem mais tempo, para durante a semana ter à mão um pequeno almoço rápido e prático, que basta adicionar um pouco de iogurte ou bebida vegetal e frutas frescas e está pronto a comer.

Granola

Granola 

Rende 8 chávenas, o equivalente a aproximadamente 16 doses

4 chávenas (400g) de aveia em flocos (grossos)
1 chávena (120g) de frutos gordos, como nozes, amêndoas, avelãs…
3/4 chávena (90g) de sementes, como de girassol, abóbora ou de cânhamo
1 ½ chávenas (125g) de coco ralado
2 colheres de sopa (25g) de óleo de coco (podem ser utilizados outros óleos vegetais)
1/2 chávena (120ml) de mel ou maple syrup (ou outros adoçantes naturais)

Pré-aqueça o forno a 300 º F (150 º C).
Misture a aveia, as sementes, nozes (partidas em quartos ou metades), e o coco ralado numa taça. Aqueça o adoçante e o óleo de coco numa panela pequena em lume baixo, deixe-os derreter e misture bem os dois líquidos. Adicione esta mistura húmida na aveia e envolva bem.
Espalhe metade da granola numa camada fina, numa forma com papel vegetal para ir ao forno (para os cereais não se colarem à forma). Cozinhe a granola durante 30 minutos ou até quando estiver levemente dourada, mexendo-a de 10 em 10 minutos para não torrar. Repita este procedimento para a restante granola.
Depois de remover do forno, deixe arrefecer, coloque a granola num recipiente fechado e guarde-a à temperatura ambiente. Prazo de aproximadamente 1 mês.

– INFORMAÇÃO NUTRICIONAL –
1 dose, ou 1/2 chávena de granola contém: 253kcal, 6,4g de proteína, 29,6g de hidratos de carbono, dos quais 8,7g são açúcares, 12,6g de gordura e 4,3g de fibra

Granola

Recipe in English

Granola is a mixture of rolled oats, dried fruits, nuts and seeds, coconut and sweeteners that goes to the oven, and comes out with a delicious and crunchy mixture, quite filling and a really practical and fast breakfast for everyone. What I love about granola is that it’s so versatile, because you can add your favorite nuts, rolled grains and dried fruits.

And because it’s so easy to make, I recommend everybody to do this during the weekend, or when you have more time, and to enjoy this with some non-dairy yogurt or milk and fresh fruits for breakfast.

Granola

Makes about 8 cups, 16 servings

4 cups (400g) rolled oats
1 cup (120g) nuts (walnuts, almonds, hazelnuts)
3/4 cup (90g) sunflower seeds or pumpkin seeds
1 1/2 cup (130g) shredded coconut
2 tablespoons (25g) coconut oil
1/2 cup (120ml) honey (or other natural sweeteners)

Preheat the oven to 300ºF (150ºC).
Combine the oats, sunflower and pumpkin seeds, nuts and shredded coconut in a bowl. Heat the sweetener and the coconut oil in a small pan over low heat, let them melt and whisk to combine. Add this wet mixture to the oats and stir until everything is well mixed.
Spread half of the granola in a baking sheet, into a thin layer. Bake for 30 minutes or until the oats are golden brown, and stir them every 10 minutes. Repeat the same procedure for the rest of the granola
After removing them from the oven let the granola cool completely and then store it in an airtight container.

 Granola with blackberry chia jam and yogurt

Uma sugestão para acompanhar esta granola, inserida neste post.