Beringela

Pasta alla norma (massa com beringela salteada e molho de tomate)

Esta semana deixo-vos uma das formas de preparar beringela que mais aprecio, a pasta alla norma. Trata-se de um prato siciliano de massa, envolvida em molho de tomate, beringela salteada, e tradicionalmente guarnecido com salada de requeijão.

A receita, como poderão constatar, é muito simples na sua preparação e no número de ingredientes. Mas a riqueza do seu sabor é admirável e, a meu ver, resulta do facto de a beringela ser lentamente salteada num azeite de qualidade até formar uma superfície caramelizada e um interior macio. Se saltear o vegetal em lume alto, rapidamente, poderá notar que se desenvolve uma superfície acastanhada precocemente, antes do interior estar tenro e macio .


Depois de preparar a beringela, algumas variações da receita sugerem adicioná-la ao tomate maduro antes da sua redução em molho, enquanto outras apenas a servem no final, aquando do empratamento. A maioria sugere servir a beringela em cubos, mas algumas servem-na em rodelas. E há uma versão da Chef Sara Jenkins disponível na Saveur que, inclusivamente, em vez de saltear a beringela, ou de a fritar imersa em óleo, assa-la no forno bem envolvida em azeite e a uma temperatura consideravelmente elevada. Caso tenham interesse em experimentar esta versão, basta levar a beringela cortada em cubos condimentada com azeite, sal e pimenta, ao forno a 250°C durante 15 a 20 minutos até desenvolver uma superfície caramelizada, devendo ser virada ocasionalmente para não secar.
A forma de preparar esta receita que vos deixo é a versão que sinceramente mais me agradou até agora, por não cozer excessivamente a beringela, não exagerar na quantidade de azeite adicionado e cujo procedimento revelou ser o mais simples.

Apesar da beringela ser a estrela do prato, é o molho de tomate que liga os vários elementos e dá corpo à receita. Na receita que vos deixo abaixo, podem encontrar um molho rico, aromatizado com azeite, alho e manjericão. E, nesta altura do ano, até consegui incorporar alguns dos últimos tomates da nossa horta. Impossível não aproveitar os últimos tomates que realmente sabem a tomate! No entanto, de forma a poderem por em prática a receita durante todo o ano, na descrição, deixo-vos a indicação para utilizarem tomate pelado enlatado ou, igual quantidade de tomate fresco maduro.

Relativamente à qualidade da massa, utilizem aquela que gostarem, podendo ser esparguete, hélices, cotovelos, de trigo integral… Tenham apenas o cuidado de a cozer até estar al dente para depois ser envolvida no molho de tomate. Nesta receita resolvi experimentar estas hélices de grão-de-bico, porque quis ver como é que se portava uma massa à base de leguminosas nesta receita. O resultado foi satisfatório (o molho, inclusivamente, sobrepôs-se ao sabor ligeiramente amargo que acompanha a farinha de grão-de-bico) e revelou ser uma alternativa bastante saciante!

Por último, para guarnecer, é frequentemente adicionado requeijão. Para uma opção vegan, sugiro esta receita, de sabor salgado, que completamenta a beringela caramelizada e o molho de tomate rico.


(mais…)

Como fazer “hambúrgueres” de leguminosas


Os vegetais, leguminosas, frutos gordos ou tofu quando desfeitos e envolvidos em condimentos, também podem dar origem a preparados muito ricos em sabor, e com uma aplicação culinária bastante diferente! Neste pequeno guia, desenvolvido a pensar em quem se está a iniciar na culinária vegetariana, pode encontrar receitas base que transformam as leguminosas em hambúrgueres ou almôndegas, ou que até podem ser utilizadas noutros formatos, como num rolo para assar (quando colocadas numa forma de fazer pão, revestida com papel vegetal) ou até desfeitas (se aquecer uma frigideira com um fio de azeite e colocar a massa, solta, e deixar dourar) para rechear wraps. (mais…)

Rolinhos de beringela e quinoa + a minha versão de “Mozzarella”

Acho que o que melhor tem a culinária é que nunca me deixa de surpreender. Quem diria que é possível fazer em casa bolinhas semelhantes a queijinhos, quase como bolas de Mozzarella? É claro que o sabor é diferente, e a textura, mas gosto da sua semelhança e uso na criação de novos pratos, e de um novo desafio na cozinha.
Sabem que eu não sou muito de recriar pratos ou produtos tradicionais, e acho que a culinária vegetal não precisa deles nem de produtos processados para saber bem, ou simplesmente para ser mais apelativa ao público em geral. Mas às vezes com ingredientes vegetais simples fazemos as coisas mais curiosas, e adoro a ideia de criar com poucos ingredientes, pratos novos, com sabores ou texturas conhecidos ou nunca antes explorados, e é o que me faz querer continuar a cozinhar e a experimentar.

eggplant quinoa rolls4
E a minha sugestão para servir esta “mozzarella” é como recheio de rolinhos de beringela. Em plena época deste vegetal, decidi grelhá-lo em fatias longitudinais, e recheá-las com quinoa, cobrir com molho de tomate e levar ao forno (para o “queijo” amolecer um bocadinho). O resultado final é uma entrada ou acompanhamento leve mas bastante aromático, e com texturas diferentes da beringela crocante e da quinoa macia, envolvidos em molho de tomate.

Relativamente ao recheio dos rolinhos, apenas enriqueci a quinoa com folhas de manjericão, a tal “mozzarella”, limão, alho, sal e pimenta preta. Se por acaso não quiserem experimentar este queijo vegano, porque exige algum tempo e trabalho, podem também substituir por tomate seco ou algumas azeitonas picadinhas, para dar mais sabor ao recheio. Também podem substituir a beringela por curgete, se preferirem, porque também é possível fazer rolinhos óptimos depois de grelhar este vegetal, e a quinoa pode facilmente ser substituída por outro cereal ou até mesmo por lentilhas.

mozzarella vegan cheese5
(mais…)