Grão-de-bico

Cuscuz com couve-flor assada, grão e amêndoas

Mais um dia normal da semana à noite e tenho de preparar o almoço para o dia seguinte. “O que fazer, o que fazer?”- murmuro a olhar para a despensa, a pensar que talvez devesse ter feito mais comida no dia anterior.
É verdade, nem sempre tenho tempo para cozinhar, ou para ser criativa. Às vezes tento elaborar um planeamento semanal das refeições, mas por vezes também me escapa.
Assim, nem sempre é fácil elaborar receitas criativas aqui para o blogue, e, por isso, hoje decidi partilhar-vos algo que provavelmente faria durante a semana de aulas, e que deve demorar cerca de pouco mais de 20 minutos a ser confecionado.
Cuscuz com grão, amêndoas e especiarias1
O cuscuz é o melhor amigo daqueles que têm pouco tempo para cozinhar. A sua confeção é extramente rápida e não precisamos de estar de olho nele enquanto coze. Misturado com legumes e grão-de-bico fica excelente, mas eu gosto de lhe juntar algumas especiarias, e dar-lhe alguma cor. Neste caso, aqueci ligeiramente algumas especiarias como o cardamomo, a canela e o cravinho, (que dão uma certa sensação de conforto ao prato) em azeite para libertar os aromas, e juntei o grão-de-bico e algumas amêndoas inteiras. Depois de salteados, o grão e as amêndoas vão ficar dourados, e vão dar outra cor ao simples cuscuz. Os damascos são opcionais, mas para quem gosta de misturar o doce e salgado num prato são uma opção a adicionar. Relativamente à lista de especiarias, adequem ao que tiverem por casa.
couve flor e damascos (mais…)

Sabores de África – Estufado de amendoim e batata-doce

Esta semana inspirei-me numa sopa de amendoim africana para vos trazer uma forma menos comum de fazer estufados / sopas, que é com… Manteiga de amendoim! Sim, é isso, manteiga de amendoim permite criar molhos densos, cremosos, e de sabor forte, que vão muito bem com praticamente todos os vegetais.
Peanut butter sweet potato stew
É um pouco irónico da minha parte falar-vos de sabores africanos quando na verdade nunca visitei este continente, mas sinto que com a ajuda de um bom livro de cozinha, alguns ingredientes e um pouco de criatividade conseguimos viajar pelos sabores multiculturais que um dia sonhamos vir a conhecer realmente. E este estufado inspirado na culinária da África Ocidental, mais precisamente numa sopa de amendoim, foi a minha forma de levar um estufado, de grão e batata-doce, a tomar outros sabores.

A receita, como poderão ver, é relativamente simples, e não combina muitas especiarias, porque o uso de especiarias é menos comum neste género de culinária, em contraste com a culinária do Norte de África, mas nem por sombras deixa de ser menos interessante. Podemos encontrar sopas e estufados de variadíssimos vegetais como okra, batata-doce, mandioca, beringela ou abóbora temperados com gengibre, algumas ervas aromáticas e malaguetas para dar sabor.
peanuts
Nesta receita, não pude deixar de juntar a batata-doce, que pode ser tradicionalmente usado na sopa de amendoim, mas dada a riqueza deste estufado e deste molho, tive de juntar o grão e os espinafres para o deixar mais leve, e mais completo nutricionalmente. Se quiserem experimentar esta receita com outros vegetais, sugiro que experimentem com abóbora em cubos e couves cortadas finamente, que também fica muito bem com este molho reconfortante. O arroz é sempre um bom acompanhamento para pratos ricos como este, mas se quiserem experimentar uma versão mais tradicional, porque não optar pelo sorgo ou o millet?
Peanut butter sweet potato stew1 (mais…)

O meu sag aloo

Sag aloo
Durante este verão, que infelizmente parece que está a chegar ao fim, prometi a mim mesma experimentar uma receita diferente de um livro de culinária todas as semanas. Ao que parece, eu adoro ter livros de culinária, mas na maioria das vezes, experimento algumas receitas imediatamente, desfolho-os para tirar outras ideias de receitas e fotografias, mas acabo por não lhes dar o seu devido uso, o de aprender com todas as suas receitas. Achei que provavelmente não custaria nada mudar e programar semanalmente novas receitas, e assim foi.

Esta foi uma das receitas que experimentei do livro “Poupe com Jamie” que me ofereceram recentemente. Apesar de não ser vegetariano, vou tirando algumas ideias do capítulo dos vegetais, mas quem o usa mais é a minha mãe, que felizmente tem investido (após muita insistência da minha parte) numa culinária mais saudável para a família.

Depois de ter experimentado a receita, acabei por fazer algumas adaptações, e incorporei leguminosas e mudei o procedimento. Ao adicionar o grão acredito que o prato fica um bocadinho mais completo, apesar de fugir ao tradicional. Mas a meu ver o grão-de-bico é uma excelente adição a pratos de sabores fortes como o caril. Quanto aos ingredientes, se repararem na receita, é necessária pasta de caril, que, honestamente, se não tiverem por casa, acho que também resulta bem apenas com o caril em pó adicionado numa colher de chá generosa.
sag aloo2 (mais…)