Limão

Tarte de limão

Limoeiro
Recentemente recebi a sugestão de uma leitora da página de partilhar sobremesas mais frescas. Imediatamente verifiquei a inexistência de sobremesas nesta página com lima ou limão, ou sobremesas que utilizassem principalmente frutas. Admito que gosto muito mais de sobremesas ricas, com chocolate, mas depois de ter posto esta tarte em prática, achei que talvez fosse igualmente tentadora, e mais adequada para a estação que se aproxima.

Tarte de limão5.1
Aproveitei as receitas de outras tartes que já vos partilhei para fazer a base, por isso, esta não será uma novidade nesta receita. O recheio, por sua vez, é uma deliciosa combinação de sabores doce e amargo, de aromas frescos do limão, e com uma boa consistência devido à utilização do amido de milho e leite de coco.

Tarte de limão6.2
Não resisti em juntar amêndoas e coco laminados, para um toque crocante, mas são opcionais. Para os leitores mais audazes na cozinha vegetariana, sugiro que experimentem também finalizar a tarte com um merengue de aquafaba, para um resultado final com um aspeto para lá de fantástico, e capaz de surpreender os mais sépticos da culinária vegetariana. Ou, se gostam da ideia de uma sobremesa mais fresca, porque não, acompanhar a tarte de uma bola de gelado de baunilha e umas folhas de menta?
As sugestões de apresentação desta receita podem ser várias, mas prometo que a base da tarte e o recheio simples são, por si só, deliciosos.

Tarte de limão9
(mais…)

Lentilhas salteadas com cogumelos, acelgas e espargos, com tomate cereja

Há cerca de duas semanas, a Bio em casa deu-me a oportunidade de experimentar um cabaz, com uma deliciosa variedade de legumes, hortaliças e frutas. Não resisti em experimentar os cogumelos, umas acelgas de cores exuberantes, e os espargos, que raramente tenho por casa, para fazer um salteado rápido com lentilhas. Assim, comecei por saltear a cebola, e juntei os cogumelos, as lentilhas e as acelgas. Para dar mais sabor, juntei raspa de limão e umas folhas de menta, que achei que acompanhassem bem os vegetais suculentos.
Em poucos passos, e sem perder muito tempo, consegui misturar os tomates cereja suculentos, os cogumelos “carnudos”, os espargos crocantes, as lentilhas, e ainda os sabores frescos da menta e do limão, e obter uma receita interessante, mas prática e simples para o dia-a-dia.

lentil sauté
Salteei os espargos inteiros, à parte, tal como podem ver nas fotografias, mas considero que seja mais prático juntar os espargos cortados em pedaços menores depois de saltear a cebola, ao mesmo tempo que junta os cogumelos. Na receita, em baixo, deixo as indicações para juntarem os espargos partidos ao salteado, mas se gostarem de servir os espargos inteiros, tal como na fotografia, podem salteá-los separadamente numa frigideira antiaderente, com uma pitada de sal e pimenta preta, durante 3-4 minutos, ou pode escaldá-los em água a ferver, durante 3 minutos, para que fiquem crocantes.
Por fim, servi o salteado com tomates cereja salteados à parte, que, se preparem tal como descrito, vão ver que estes tomatinhos ficam com a pele seca e dourada, mas com o interior suculento!

vegetais
(mais…)

Estufado de feijão branco com “requeijão”

Estufado de feijão branco10
O Inverno ainda se faz sentir, por isso achei que um último estufado, uma última taça desta “comida de conforto”, ainda fizesse sentido.
O estufado que vos partilho hoje não é muito diferente da sopa “Minestrone”, uma sopa de nome elaborado, mas de sabores e ingredientes simples como feijão, legumes e hortaliças, envoltos num molho rico de tomate, ervas aromáticas e limão. Esta receita continua a ser uma inspiração transversal para muitas receitas de estufados que coloco em prática no dia-a-dia, tal como esta.
Estufado de feijão branco8
Servi o estufado de feijão branco com um “requeijão” de tofu, uma pasta que verdadeiramente nada tem a haver com o original, mas que pode ser um substituto interessante em receitas que o exigem, nomeadamente no recheio de massas ou vegetais, numa lasanha, a acompanhar saladas, ou, pode ser usado simplesmente para barrar no pão. Para dar mais sabor a esta pasta, tentei ser generosa na quantidade de ervas aromáticas e temperos, e até adicionei uns pinhões esquecidos das festividades, que cortaram um sabor ligeiramente amargo, característico do tofu. Aconselho-vos a adequar a receita ao vosso gosto, e jogar com as especiarias e ervas aromáticas que tiverem disponíveis. Se não quiserem utilizar o tofu, aconselho-vos a dar uma olhada nesta receita da Joana Alves, e esta, da Joana Limão.

Por fim, servi o estufado em taças individuais, guarnecido com umas colherzinhas de chá de molho pesto caseiro, uma colher (cheia) do “requeijão”, e algumas folhas de rúcula. O molho pesto é perfeitamente dispensável, mas pelo menos algumas folhas de manjericão picado, ou outras ervas aromáticas frescas, ficam sempre bem.
Estufado de feijão branco2
(mais…)