Manteiga de amêndoa

Batido de kiwi

kiwi smoothie4
Hoje partilho-vos uma receita de um batido muuuiiito simples. Espero que me dêem um desconto, só desta vez, porque estou em estágio e ainda não consegui reproduzir nada na cozinha digno de ser partilhado, com a exceção deste batido.

Já devem ter reparado que não faço frequentemente batidos, mas quando os partilho, gosto de incluir uma variedade de fruta, vegetais, iogurte (ou bebidas vegetais), oleaginosas ou sementes, ou aveia (…). Desta vez, dada a abundância de kiwis caseiros, aproveitei para os transformar em batido e experimentar outras combinações. Já tinha saudades de um batido mais fresco, por isso juntei-lhe menta fresca e um bocadinho de raspa de lima (se tolerarem um batido mais ácido, juntem também um pouco de sumo, que, para quem gostar de lima, até fica agradável). Enriqueci-o com frutos gordos, e os espinafres. É claro, ajustem os ingredientes a gosto. Já sei que alguns vão torcer o nariz com os espinafres, por isso, podem omiti-los.

Por fim, não se esqueçam de tornar o batido guloso! Eu gosto de adicionar um pouco de granola caseira, desta receita de granola de banana, mas em vez de banana, até prefiro adoçar com maçã cozida, porque acho que fica mais crocante, sem necessidade de adicionar xaropes ou gorduras. Fatias de banana ou morangos, raspas de chocolate negro, sementes, lascas de coco, entre outros, também fazem óptimos toppings, por isso, sejam criativos!

kiwi smoothie7
(mais…)

Aveia no forno com maçã e quinoa

O meu último ano de licenciatura explica a ausência de publicações novas no último mês. Espero que, no entanto, não se tenham esquecido deste pequeno blog de receitas.
Não tenho mantido a ideias organizadas como acontecia outrora, mas achei que estava na altura de partilhar uma receita de pequeno-almoço. E, quando já se faz sentir a diminuição das temperaturas, e o tempo lá fora já não é convidativo, acho que ligar o forno para fazer este pequeno-almoço para a família toda nem parece ser assim tão má ideia.
baked quinoa2
Lembram-se da receita de aveia no forno com nozes, maçã e pêra? A receita que vos partilho hoje foi precisamente inspirada nessa, e, nesta versão actualizada, juntei quinoa cozida (que pode ser substituída por qualquer outro cereal), manteiga de amêndoa para um interior mais rico e guloso, e deixei os “xaropes” de lado. Juntei também puré de maçã, e acredito que a doçura da fruta seja suficiente para esta receita de pequeno-almoço, mas ajustem ao vosso gosto.
Também gosto de cobrir estas papas no forno com frutos gordos e fatias de fruta, para realçar outros sabores e texturas, porque senão este “assado” não passava de mais umas papas comuns. Os frutos gordos, assim, ficam crocantes, e com um sabor mais intenso. A fruta, no topo desta papa, carameliza e deixa passar os seus sucos para as papas. E podem usar outras frutas no lugar da maçã, como banana, cortada em fatias, ou frutos silvestres, dispersos entre esta massa, tingindo a aveia com as suas cores vivas. Ou, para uma versão mais Outonal, podem também juntar frutas da estação como pêra ou dióspiro-maçã, entre tantas outras.
Por fim, também juntei canela (1 colher de chá), mas podem experimentar juntar mais especiarias como gengibre, cravinho ou uma pitada de noz-moscada ou anis, para um pequeno-almoço ainda mais reconfortante.

baked quinoa10
(mais…)

Crumble cru de pêssegos e framboesas

raw crumble6
Esta época do ano é provavelmente a minha preferida. Pêssegos maduros, e frutos silvestres que vão aparecendo aqui e ali. A desculpa perfeita para fazer uma sobremesa todos os dias com estes ingredientes deliciosos… Mas desta vez ficamo-nos só por este crumble! 😉

Este crumble tem um topping de coco, aveia, e manteiga de amêndoa, (que podem substituir por outra manteiga de oleginosas), e tâmaras, para adoçar, e manter o topping mais consistente, e um pouco doce. O recheio resume-se ao sabor de pêssegos maduros com um leve toque citrico do limão e um aroma reconfortante da canela, que para mim é obrigatório num crumble, quer seja cru ou não.

Esta sobremesa é muito simples e não vai ao forno, (o que, sinceramente, nesta altura parece-me uma vantagem, porque eu não gosto de ligar o forno com este calor). Mas mimetiza o crumble tradicional, porque os pêsssegos ficam macios com a adição do sumo de limão e xarope, e o topping, apesar de ser diferente, tem um sabor a coco e amêndoa que acompanha bem a doçura das frutas da época.
raw crumble8
raw crumble4.

(mais…)