Rúcula

Feijão-verde com grão-de-bico e batata assada com vinagrete de mostarda

Salada de grão, batata e fejão verde6Depois a entrega dos trabalhos de conclusão da licenciatura, estou de volta às publicações nesta página!
Quase 2 meses depois da última publicação, trago-vos novamente uma salada, desta vez com um legume escassas vezes apresentado nesta página, o feijão-verde. Este legume, cozido apenas 3 a 4 minutos em água a ferver, de cor viva, mas tenro, pode ser uma ótima adição a saladas. E, neste caso, envolvi-o numa salada a par de uma batatinha pequena assada com pele e com o aromático tomilho, juntei grão-de-bico, e ainda umas folhas de rúcula. Adicionei um vinagrete de mostarda, de sabor mais forte, que não abafado pelo “picante” da rúcula, e por fim, guarneci com amêndoas laminadas crocantes, para dar mais textura à salada.

Salada de grão, batata e fejão verde7
(mais…)

Massa com feijão branco, tomate e beringela

One pot pasta9.1
As próximas publicações no blog serão receitas básicas que servirão para a elaboração de uma ementa vegetariana, que vou partilhar convosco em breve.
Sobre esta receita… A partir do conceito da “one pot pasta”, onde se aproveita a própria panela do cozimento da massa para a incorporação de outros ingredientes, criei uma refeição em 20 minutos, que recorre apenas a uma panela, e a um número mínimo de procedimentos.
Admito que não é a melhor receita de massa, nem é, tão pouco, a forma mais correcta de a preparar, mas esta é incrivelmente conveniente. E, como as ervas aromáticas e os vegetais são colocados ao mesmo tempo que a massa, esta até fica com o sabor dos sucos dos vegetais, embora a textura acabe por ficar mais amolecida.

One pot pasta10
Nesta receita incorporei vegetais como o tomate, o pimento, a beringela e a rúcula, mas podem substituir por outros. Brócolos com cogumelos e tomate também resultam bem, assim como ervilhas de quebrar, favas ou espargos, que abundam durante este mês.
Também podem fazer esta receita com massa em formatos diferentes. Eu gosto das conchas com o feijão e os tomates cereja cortados em metades ou quartos, mas também podem optar por espargete, hélices ou linguine.

One pot pasta8One pot pasta1.1
(mais…)

Pizza de tomate seco com crosta de couve-flor

Esta semana reinventamos a pizza. Mas massa não é alta e fofa, ou baixa e crocante, nem é gordurosa. (Ok, se calhar é um bocadinho gordurosa). É feita essencialmente de vegetais, e a base é sem gluten, feita a partir de couve-flor e farinha de grão.
Reinventar receitas tradicionais por aqui já não é uma novidade, e cá em casa também não ficaram muito surpreendidos quando disse que ia fazer uma pizza essencialmente a partir de vegetais, excepto o meu irmão adolescente que me questionou o porquê de colocar “arroz” na pizza, que na verdade era couve-flor. Quando lhe disse o que era ele ficou a olhar para mim incrédulo e murmurou entre dentes qualquer coisa sobre o facto de eu colocar vegetais “escondidos” em quase tudo (para desgosto dele)… É verdade, e não vejo porque não experimentarmos, porque afinal, conheço bastantes pessoas que ainda não suportam ver os vegetais no prato. Esta pizza é um exemplo disso, onde coloco couve-flor bem triturada na base, e não tivesse eu dito de que era feita a pizza, provavelmente ninguém imaginaria que continha couve-flor (e assumiam que a levedura tinha passado do prazo, ou qualquer coisa assim, para ficar tão baixa…).

pizza with cauliflower crust6(1)
Como já referi, a base é feita de couve-flor, linhaça (para tornar a base mais coesa), óregãos, e farinha de grão. Usei farinha de grão porque a amêndoa moída é um ingrediente mais caro, e pareceu-me uma boa alternativa numa receita de pizza sem gluten, (se for esse o caso), senão, podem juntar qualquer farinha que tenham por casa, mas ajustem a quantidade consoante a humidade da massa. Depois de levar a base ao forno, juntei um molho de tomate inspirado no molho Romesco que vos partilhei recentemente, e que combina sabores Mediterrâneos que adoro. Cubri finalmente com curgete laminada, tomate seco, por ter um sabor ligeiramente fumado, e azeitonas de cura tradicional. E no fim, umas folhas de rúcula e ervas aromáticas, mas também um fio de molho pesto, só porque é aromático, e o azeite, como gordura, contribui para uma maior palatabilidade desta versão reinventada da pizza.
Podem experimentar toppings diferentes daqueles que vos sugiro, e usar o molho de tomate habitual, ou os ingredientes que mais gostarem de juntar à pizza convencional.
cauliflower crust(12)
cauliflower crust1(1)
(mais…)