Crepes de farinha de grão-de-bico e banana

Para aqueles que não gostam de leguminosas, principalmente pela sua textura, podem encontrar no blog várias receitas de pastas, sopas, entre outras preparações criativas para tentarem incluí-las na alimentação. Desta vez, apliquei-as numa receita de pequeno-almoço.
Nesta receita de crepes misturei uma proporção igual de farinha de trigo integral e farinha de grão-de-bico – para conseguir uma massa com alguma maleabilidade, mais macia e fofa, e com menos dureza relativamente à utilização exclusiva da farinha de grão – mas que, não é propriamente um crepe fino e delicado (pode dizer-se que é uma panqueca fina 🙂 ).
Para adoçar a massa, utilizei 1 banana madura, e canela (que podem omitir ou aumentar a quantidade em função do gosto), cujos sabores até acabam por se sobrepor ao paladar pouco intenso da farinha de grão-de-bico.

Para servir, pode acompanhar os crepes de iogurte, fruta fresca, cozida ou macerada, ou molhos à base de fruta (morango).

Crepes de farinha de grão-de-bico e banana

Serve 3 porções (rende 6 crepes) | 30 min | Dificuldade: 1/5

Ingredientes:
200 ml de bebida de soja não-açucarada
1 banana pequena, madura (80 g)
½ chávena (70 g) de farinha de grão-de-bico
½ chávena (70 g) de farinha de trigo integral
½ colher de chá de fermento
½ colher de chá de canela

Preparação:
1. Triture todos os ingredientes numa liquidificadora.
2. Aqueça uma frigideira antiaderente em lume médio, e espalhe com um guardanapo um pouco de azeite, para evitar que a massa fique colada. Coloque uma colher de servir de massa, e espalhe-a pela superfície da frigideira, agitando-a em movimentos suaves, para distribuir uniformemente a massa. Deixe o crepe cozinhar cerca de 1 min, até as faces começarem a levantar; vire o crepe, e cozinhe mais 1 min, até a massa ficar dourada de ambos os lados. Repita este processo com a restante massa.
3. Sirva os crepes com iogurte, fatias de banana e – só porque não é todas as manhãs que faço crepes para o pequeno-almoço – uma pasta de chocolate e amendoim (chocolate derretido misturado com manteiga de amendoim numa proporção de 1:3).

Valor nutricional estimado (por crepe, sem recheio): 103 kcal; 4,8 g de proteína; 18,2 g de hidratos de carbona; 1,7 g de gordura; 3,1 g de fibra.

Cogumelos Portobello assados, marinados em vinagre balsâmico

Ainda encontro algumas dúvidas em relação ao valor nutricional (especificamente o teor de proteína) dos cogumelos, por isso vou tentar esclarecer alguns mitos nesta publicação (e partilhar esta receita de Portobellos assados de fazer crescer água na boca).

Para mim, os cogumelos têm lugar de destaque na culinária vegetariana, dada a capacidade de criar pratos ricos no sabor umami (um dos 5 sabores básicos, e que é frequentemente descrito como sendo “semelhante à carne”), devido à presença de aminoácidos livres (glutamato) e nucleotídeos. Para além do seu sabor único, a existência de várias espécies de cogumelos, que respondem às necessidades de diferentes pratos, e a sua textura firme e suculenta (relacionada com a presença de quitina nas paredes celulares), torna-os candidatos muito apelativos a possíveis substituto da carne no prato. [1,2]

Embora ainda sejam identificados como uma fonte proteica na alimentação vegetariana, nas porções comuns de consumo, fornecem uma quantidade de proteína pouco significativa: apesar da elevada contribuição da proteína para o valor energético (56,2 %), devido ao elevado teor de água, seria necessário consumir uma porção enorme para obter uma quantidade razoável de proteína. Numa alimentação vegetariana, incluir alimentos como feijão, grão-de-bico, lentilhas ou tofu, por ex., permite mais facilmente satisfazer as necessidades diárias de proteína.

Do perfil nutricional dos cogumelos vale a pena destacar o baixo valor energético e teor de gordura, conteúdo modesto de fibra, vitaminas do complexo B, fósforo e potássio. E, como já vimos noutra publicação, o tratamento com irradiação UV dos cogumelos permite que também forneçam vitamina D2. [3]
A possibilidade de contaminação por bactérias produtoras da B12 explica a presença residual da vitamina reportada em alguns trabalhos. No entanto, poderá coincidir com a presença de análogos, sem atividade biológica da B12, que não contribuem para garantir o aporte necessário, e, por essa razão, não devem ser considerados fonte desta vitamina! [4]

Apesar de não serem uma fonte significativa de proteína, para quem gostar, o seu sabor e textura únicos podem continuar a enriquecer os pratos vegetarianos, como é o caso destes cogumelos Portobello assados, marinados neste molho rico de vinagre balsâmico e mostarda Dijon.

Cogumelos Portobello assados

Serve 3 a 4 | 30 min | Dificuldade: 1/5

Ingredientes:
¼ chávena (60 mL) de vinagre balsâmico
2 colheres de sopa de azeite
Sumo de ½ limão
1 colher de sopa de mostarda Dijon
2 dentes de alho picados
½ colher de chá de tomilho
Sal e pimenta preta q.b.
3 a 4 cogumelos Portobello lavados, e bem limpos

Procedimento:
1. Numa taça pequena, envolva os ingredientes da marinada.
2. Coloque os cogumelos e a marinada num tupperware (ou saco de cozinha com fecho tipo zip), feche e agite de forma a garantir que os cogumelos são completamente cobertos pelo molho. Deixe os cogumelos marinar durante pelo menos 30 minutos à temperatura ambiente (ou no frigorífico, durante a noite).
3. Para cozinhar os cogumelos, leve ao forno durante cerca de 25 min, até ficarem visivelmente dourados. Também pode grelhar, durante cerca de 3 to 4 minutos de cada lado, até ficarem tenros.
4. Sirva os cogumelos com uma salada de grão-de-bico e legumes assados (como na fotografia) ou, no pão barrado com pasta de feijão branco e cebola caramelizada, ou com uma massa com molho de tomate-cereja.

Referências:

1. Sun L-b, Zhang Z-y, Xin G, et al. Advances in umami taste and aroma of edible mushrooms. Trends in Food Science & Technology 2020;96:176-87.
2. Zivanovic S, Busher RW, Kim KS. Textural Changes in Mushrooms (Agaricus bisporus) Associated with Tissue Ultrastructure and Composition. Journal of Food Science 2000;65:1404-8.
3. Taofiq O, Fernandes Â, Barros L, Barreiro MF, Ferreira ICFR. UV-irradiated mushrooms as a source of vitamin D2: A review. Trends in Food Science & Technology 2017;70:82-94.
4. Brito B, Campos VM, Neves FJ, Ramos LR, Tomita LY. Vitamin B12 sources in non-animal foods: a systematic review. Crit Rev Food Sci Nutr 2022:1-15.

Salada de grão-de-bico crocante com tomate, pepino e pimento

Assar o grão-de-bico concentra o seu paladar, permite a adição de mais sabores (ao juntarmos algumas especiarias), e adquire uma textura ligeiramente crocante, que o torna um elemento convidativo a juntar às saladas deste verão.
Como é o caso desta receita, onde o grão assado com especiarias mornas (cominhos e canela), contrasta com os legumes frescos que fazem parte da salada tradicional (tomate, pimento e pepino).
Vão experimentar?

Salada de grão-de-bico crocante com tomate, pepino e pimento

2 porções | 40 min | Dificuldade: 1/5

Ingredientes:
1 pepino, cortado em cubos
1 tomate médio, cortado em cubos
½ pimento vermelho, cortado em cubos pequenos
2 colheres de sopa de salsa picada (10 g)
½ colher de sopa de azeite
Sumo de ½ limão
½ dente de alho pequeno picado
Sal e pimenta preta q.b.

Grão-de-bico crocante com especiarias:
1 lata pequena (260 g) de grão-de-bico cozido
½ colher de sopa de azeite
¼ colher de chá de canela
½ colher de chá de cominhos
Pimenta preta q.b.

Procedimento:
1. Misture numa taça os legumes e a salsa picados.
2. Numa taça pequena, envolva o azeite, sumo de limão, alho e pimenta preta, e mexa bem. Junte o molho aos legumes.
3. Numa taça, junte as especiarias e o azeite ao grão-de-bico cozido, e misture, certificando-se de que fica bem coberto com os temperos. Coloque o grão-de-bico num tabuleiro revestido com papel vegetal, e leve ao forno (preaquecido a 180 ⁰C), a assar durante 30 a 40 minutos (com ventoinha), virando 1 a 2 vezes a meio.
4. Coloque os legumes num prato, e no centro, coloque o grão-de-bico com especiarias.

Creme de curgete e manjericão

Creme de curgete e manjericão

Ingredientes:
1L de água
3 curgetes pequenas (≈800g), cortadas em cubos
1 alho-francês grande (200 g), fatiado
3 talos de aipo (≈150-200 g), fatiados
2 dentes de alho
½ chávena (12 g) de manjericão
Pimenta preta e sal q.b.
Sumo de ½ limão

Procedimento:
1. Leve a água à fervura e junte a curgete, o alho-francês, o aipo, e o alho. Deixe cozer cerca de 10 minutos, até os legumes ficarem macios, mas ainda de cor verde vibrante. Junte o manjericão, o sumo de limão e uma pitada de sal e pimenta preta. Triture a sopa com recurso a uma varinha-mágica, e ajuste os condimentos a gosto.
2. Sirva a sopa guarnecida com folhas de manjericão, e espargos salteados (opcional).

Cuscuz com alho-francês e ervilhas

Deixo-vos a receita deste cuscuz de alho-francês e ervilhas, com os sabores frescos das ervas aromáticas (hortelã e coentros) e do limão.
Pode ser servido como prato principal ou, como um acompanhamento frio, juntamente com algumas verduras (alface, rúcula…). E, fica como sugestão, também podem adicionar ao salteado de alho-francês outros legumes da estação, como espargos ou ervilhas de quebrar.
Para acompanhar este cuscuz, partilho também a receita de umas bolinhas de grão e açafrão, embora, no dia-a-dia, para fazer uma refeição mais rápida, goste especialmente de servir este cuscuz frio com húmus feito com uma quantidade generosa de sumo de limão e cominhos.

Cuscuz com alho-francês e ervilhas

2 porções | 20 min | Dificuldade: 1/5

Ingredientes:
½ chávena (100 g) de cuscuz
½ colher de sopa de azeite
2 colheres de sopa (20 g) de amêndoa laminada (opcional)
2 dentes de alho laminados
1 alho-francês, cortado em fatias
100 g de ervilhas (congeladas)
Sumo de ½ limão
Pimenta preta e sal q.b.
6-8 folhas de hortelã, picadas
2 colheres de sopa de salsa picadas (ou coentros se gostarem)

Procedimento:
1. Numa taça coloque o cuscuz, 100 g de água a ferver, e uma pitada de sal. Mexa, cubra a taça, e deixe repousar cerca de 10 min. Solte o cuscuz com um garfo, e reserve.
2. Se utilizar a amêndoa laminada, toste durante alguns minutos numa frigideira, até ganhar cor. Reserve.
3. Coloque o azeite na frigideira, e aqueça em lume médio; junte o alho-francês e deixe fritar durante 2-3 min; junte o alho, e deixe fritar mais 5 min. Assim que os legumes ficarem macios, junte o sumo de limão, as ervilhas, e uma pitada de sal e pimenta preta.
4. Envolva numa taça o cuscuz cozido, a amêndoa, as ervas aromáticas, a mistura de legumes, e ajuste os condimentos a gosto.

Bolinhas de grão-de-bico, cenoura e açafrão

3-4 porções | 40 min | Dificuldade: 1/5

Ingredientes:
1 frasco (400 g) de grão-de-bico cozido
½ colher de chá de açafrão
¼ colher de chá de alho moído
2 colheres de sopa de salsa picada (ou coentros)
1 cenoura pequena ralada
½ – 1 colher de sopa de sementes de linhaça moídas
Pimenta preta q.b.

Procedimento:
1. No processador de alimentos, ou robot de cozinha, triture o grão-de-bico, a cenoura, e os condimentos, até obter uma mistura grosseiramente picada. Junte as sementes de linhaça em função da consistência da massa. Espalhe um pouco de azeite nas mãos e forme bolinhas com a massa, dispondo-as num tabuleiro revestido de papel vegetal.
2. Leve ao forno durante pelo menos 20 min a 180 ⁰C, até a superfície das bolinhas de grão dourar.

Bolo de laranja e chocolate

Uma receita de bolo de laranja e chocolate para adoçar (um bocadinho mais) a vossa Páscoa, e para partilhar alguma informação sobre substituição dos ovos na culinária, para quem procura essas alternativas por restrição ou até mesmo alergia alimentar (mas, sem liberalizar o consumo de sobremesas 😉).

Amêndoa, chocolate, coco e laranja são alguns dos sabores que habitualmente estão presentes, desde que me lembro, nas sobremesas das celebrações de Páscoas da minha família. Este ano, juntei alguns destes elementos neste bolo, de massa com sabor a laranja, pelo recurso ao sumo e a um pouco de raspa 🍊, coberta de um creme de laranja (espessado com amido de milho), ganache de chocolate 🍫 e amêndoa laminada.

Boa Páscoa! 😊

Bolo de laranja e chocolate

1 ¾ chávenas (245 g) de farinha de trigo (T55)
1 colher de chá de fermento químico (baking powder)
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
¼ colher de chá de sal marinho
½ chávena (100 g) de açúcar
½ chávena (120 mL) de sumo de laranja acabado de espremer (cerca de 2 laranjas)
½ chávena (120 mL) de bebida vegetal
Raspa de 1 laranja
<½ chávena (100 g) de óleo vegetal

Procedimento:
1. Preaqueça o forno a 180 ⁰C.
2. Unte uma forma de bolo com creme vegetal, e passe com farinha.
3. Numa taça grande, combine a farinha, o fermento, o bicarbonato e o sal. Em separado, numa taça, misture os ingredientes líquidos e o açúcar. Junte a mistura dos ingredientes líquidos à taça dos ingredientes sólidos, e envolva até a massa ficar sem grumos, mas sem mexer demasiado.
4. Transfira a massa para a forma, e leve ao forno durante 25 minutos, ou até inserir um palito no bolo e este sair limpo.
5. Deixe o bolo arrefecer alguns minutos e espalhe o creme de laranja sobre o bolo. Deixe arrefecer completamente, e cubra com a ganache de chocolate; por fim, decore o bolo com amêndoa laminada tostada, raspas de chocolate e laranja e leve ao frigorífico para solidificar.

Creme de laranja
1,5 colheres de sopa de amido de milho
75 mL de bebida vegetal
75 mL de sumo de laranja
1,5 colher de sopa (19 g) de açúcar

Procedimento:
1. Numa taça pequena dissolva o amido de milho na bebida vegetal.
2. Numa panela pequena, misture o amido dissolvido, o sumo de laranja, e o açúcar. Aqueça em lume brando e mexa frequentemente até começar a engrossar.

Ganache de chocolate (opcional)
150 g de chocolate de culinária (min 70% de cacau)
180 mL de bebida vegetal
1 colher de chá de baunilha (opcional)

Procedimento:
1. Para fazer a ganache de chocolate, derreta em banho-maria (ou, no micro-ondas) o chocolate juntamente com a bebida e o extrato de baunilha. Mexa frequentemente até um molho denso e rico.

Lasanha de cogumelos e espinafres

Se gostarem tanto de cogumelos como eu, acho que vão concordar que uma fonte abundante de sabor e textura na culinária vegetariana. E, às muitas receitas que já foram partilhadas por aqui que denunciam o meu entusiasmo por este ingrediente, junta-se agora esta (primeira) lasanha de espinafres e cogumelos.

Para fazer este prato, não poderia faltar o clássico bechamel (e as minhas explicações sobre o desenvolvimento das receitas…), mas, com alguns ajustes: mascarando a aparente falta de sabor de um molho roux, à base de farinha, bebida vegetal, e azeite, sem transgredir no sal, enriqueci o bechamel com louro, tomilho, alho, pimenta, noz-moscada e, levedura de cerveja/nutricional (para quem gostar deste sabor mais pungente). Pois, neste prato clássico onde as folhas de massa se fundem com molhos ricos, e são cobertas de um colorido gratinado, o meu objetivo não foi imitá-lo, mas tentar trazer-vos uma versão vegetal que seja por si só saborosa!

Parte deste molho foi adicionado aos cogumelos salteados, para tomar e difundir no prato algum do seu paladar e, para fornecer a humidade necessária para a massa cozer no forno. Entre o molho de cogumelos, e a massa, juntei também um creme de espinafres, orégãos secos, manjericão fresco e tofu (para a textura do creme).

Lasanha de espinafres e cogumelos

4 porções | 90 min | Dificuldade: 3/5

Ingredientes:
8 folhas de lasanha (135 g)
Opcional: 100 g de alternativa vegetal ao queijo para gratinar

Creme de espinafres
½ c. de chá de alho moído
150 g espinafres
½ cháv. (120 mL) de bebida vegetal
250 g de tofu
4 c. de sopa de manjericão picado
½ c. de chá de orégãos
Pimenta preta e sal q.b.

Bechamel
1 c. de sopa de azeite
2 c. de sopa de farinha T65
2 chávenas (480 mL) de bebida vegetal
1 folha de louro
4 raminhos de tomilho fresco (ou ¼ c. de chá de tomilho seco)
2 d. de alho, esmagados
¼-½ c. de chá de noz-moscada
1 a 2 c. de sopa de levedura nutricional
Pimenta preta e sal q.b.

Cogumelos salteados
1 colher de sopa de azeite
½ cebola, cortada em fatias
450 g de cogumelos castanhos fatiados
1 c. de sopa de vinagre balsâmico
½ c. de chá de tomilho
Pimenta preta e sal q.b.

Procedimento:
1. Comece por fazer o creme de espinafres: triture no processador de alimentos todos os ingredientes descritos (exceto os espinafres), até obter um creme; leve os espinafres ao micro-ondas durante 2 min, até amolecerem; junte-os ao creme e triture, envolvendo-os no creme, sem perderem a sua textura.
2. Para saltear os cogumelos: aqueça o azeite numa frigideira antiaderente e salteie a cebola e os cogumelos durante cerca de 8 min. Junte o tomilho, o vinagre balsâmico, e uma pitada de pimenta preta e sal a gosto, e salteie até os cogumelos libertarem os seus sucos, e a cebola amolecer. Reserve.
3. Para fazer o molho bechamel: comece por cozer em lume brando a bebida vegetal durante 10 min com os aromáticos (louro, alho e tomilho); coe a bebida, e reserve; numa panela pequena, aqueça em lume médio o azeite e junte a farinha; mexa até formar uma pasta, e coza até 1 min; junte a bebida aos poucos, mexendo sempre para manter a textura homogénea, sem grumos; assim que o molho levantar fervura, reduza o lume, e coza mais 3 min, até o molho ficar espesso; junte a levedura nutricional, e tempere com pimenta preta, sal e noz-moscada. Junte metade deste molho aos cogumelos salteados, e envolva.
4. Para fazer a lasanha, comece por colocar parte do molho bechamel sobre o fundo de uma forma. De seguida, coloque 2 folhas de massa, e cubra com o creme de espinafres, seguido do molho de cogumelos. Coloque novamente mais 2 folhas de massa e repita o processo até cobrir todo o recheio com uma última camada de massa. Sobre esta, espalhe o restante molho bechamel reservado, e o queijo. Tape a forma com papel de alumínio e leve ao forno durante 40 min a 180 °C. Retire o papel de alumínio e deixe gratinar durante cerca de 20 min.

Brócolos assados com lentilhas, massa e tomate seco

Brócolos acabados de sair do forno, de interior macio, mas dourados por fora e com algumas partes ligeiramente estaladiças, fazem um acompanhamento que raramente desilude.
Mas, também podem constituir o prato principal: juntamente com lentilhas verdes e massa cozidas, salsa picada, sumo e raspa de limão, e pedacinhos de tomate seco que concentram um sabor intenso e ligeiramente ácido, que dão definitivamente outro sabor ao prato.

E desse lado? Como costumam cozinhar os brócolos?

Brócolos assados com lentilhas, massa e tomate seco

2 porções | 30 min | Dificuldade: 1/5

Ingredientes:
1 ramo de brócolos, cortados em floretes (o talo pode ser aproveitado, descascado e cortado em fatias ou, em juliana)
1 colher de sopa de azeite
½ colher de chá de alho moído
Sal e pimenta preta q.b.
Cerca de 80 g de massa a gosto (usei a rigatoni)
Cerca de pouco menos de ½ chávena (80 g) de lentilhas verdes ou castanhas
4 tomates secos, reidratados e cortados em cubos
Sumo de ½ limão, e a raspa
2 colheres de sopa de salsa picada
Uma pitada de piripiri moído q.b.

Procedimento:
1. Numa taça, tempere os brócolos com uma pitada de sal e pimenta preta, alho moído e azeite.
2. Distribua os brócolos numa forma, evitando sobrepô-los, e leve ao forno a 200 ⁰C durante cerca de 20 min.
3. Enquanto os brócolos assam, coza a massa em água a ferver, de acordo com o tempo indicado na embalagem; escorra a água de cozimento e reserve.
4. Lave as lentilhas e coloque-as numa panela juntamente com água. Assim que começar a ferver, reduza a intensidade do lume e deixe cozer durante cerca de 15 a 20 min, até as lentilhas ficarem cozidas (centro translucido, mas, sem começarem a desfazer-se); escorra a água de cozimento.
5. Numa taça, envolva as lentilhas, a massa, os brócolos, o tomate seco, a salsa, o sumo de limão, piripiri e, ajuste os condimentos a gosto.

Notas:

O tomate seco utilizado foi o Italiamo do Lidl, que por acaso acho mais interessante porque não é vendido desidratado (não é necessário reidratar em água) mas, também não vem em conserva em óleo.

Variações:

Bolinhos de couve e alho-francês

Para acompanhar um bom arroz malandro, desta vez deixo-vos esta receita de bolinhos de couve e alho-francês feitos com farinha de grão-de-bico.
Feita a partir do grão seco moído, a farinha de grão-de-bico tem um ligeiro sabor a frutos secos, e uma distinta tonalidade dourada. Trata-se de mais uma forma de consumir leguminosas, sendo possível, a partir deste ingrediente versátil, fazer crepes finos, “panquecas” ou queques recheados de legumes, ou massas que combinam farinha de grão-de-bico, água, azeite e sal, conhecidas como socca em França, ou farinata, na Itália.

Nesta receita, utilizei o alho-francês, que dá um sabor agradável a esta farinha de sabor suave, e a couve, para vos deixar mais uma receita com hortaliças a propósito da última publicação. Mas, poderão utilizar outros legumes no recheio.
E, fazer estes bolinhos não poderia ser mais simples: cozi no micro-ondas os legumes durante ~1 min, até amolecerem e, envolvi na massa, juntamente com uma quantidade generosa de salsa e alguns ingredientes para favorecer a textura dos bolinhos.
Desse lado, gostam de farinha de grão-de-bico? Em que receitas costumam aplicar?

Bolinhos de Couve-galega e Alho-francês

Rende cerca de 10 a 12 bolinhos (4 porções) | 30 min | Dificuldade: 1/5

Ingredientes:
1 chávena de couve-Galega (50 g) cortada finamente
1 alho-francês pequeno (165 g), cortado finamente
160 g farinha de grão-de-bico
1 colher de chá de fermento químico
1 colher de sopa de sementes de linhaça moídas
200 mL de água
½ molho de salsa, picada
Sal e pimenta preta q.b.

Procedimento:
1. Coloque a couve e o alho-francês cortados em tiras finas numa taça, e leve ao micro-ondas para cozer durante cerca de 60 a 90 segundos, até perderem alguma humidade, e ficarem macios. 2. Numa taça, junte a farinha de grão-de-bico, o fermento, as sementes de linhaça, e a água. Mexa até obter uma massa sem grumos. Junte os legumes, a salsa picada, e uma pitada de sal e pimenta preta.
3. Numa frigideira antiaderente, aqueça em lume médio ½ colher de sopa de azeite e passe um guardanapo para revestir toda a superfície da frigideira. Assim que a frigideira estiver quente, coloque pequenas porções de massa e, se necessário, achate-as com recurso a uma espátula. Com a frigideira tapada (para promover o cozimento do interior do bolinho com o vapor), frite durante 2 minutos, até dourar. Vire o bolinho, e deixe cozer mais 2 minutos. Transfira para um prato e repita o procedimento com a restante massa.

Valor Nutricional Estimado, por porção: 162 kcal | Proteínas (g): 9,0 | Lípidos (g): 3,7 | Hidratos de carbono (g): 22,9 | Fibra (g): 6,8

Hambúrgueres de tremoço e cenoura

Apesar de gostar de tremoço, não tenho o hábito de o consumir porque vejo-o como um petisco. Mas, gosto de desafiar essa conceção e aplicá-lo em pratos salgados, à semelhança das demais leguminosas. E, o tremoço possui algumas características que o tornam único entre este grupo, como o facto de ser uma cultura que contribui para a sustentabilidade dos sistemas agrícolas ou, pelo prezado valor nutricional: 1 mão-cheia (66 g) fornece apenas 77 kcal, e um generoso conteúdo em proteína (10,8 g) e fibra (3,2 g), mas também de ferro (3,6 mg; 27% do valor de ref. médio), zinco (1 mg; 9%) e folatos (73 mcg; 22%).
O principal inconveniente é o elevado teor de sódio resultante da salmoura – tradicionalmente utilizada para a remoção dos compostos alcalóides de sabor amargo e, ainda utilizada para conserva -, fornecendo quase 1/3 da dose máxima recomendada de sal (5 g/dia)! Demolhar em água antes do consumo, e procurar conservas com menor quantidade de sal, poderão constituir algumas soluções para o minimizar.

Para incluir os tremoços nesta receita, aproveitei a sua textura friável, e triturei até ficar finamente picado. Para unir a massa, juntei uma pasta de grão e linhaça, e envolvi legumes refogados, caril e salsa para dar sabor.

O que acham? Vamos dar uma chance ao tremoço no prato?

Hambúrgueres de tremoço e cenoura

4 hambúrgueres | 30 min | Dificuldade: 1/5

Ingredientes:
200 g de tremoço cozido (demolhado em água durante algumas horas para minimizar o conteúdo de sal da receita), escorrido
300 g de grão-de-bico cozido, escorrido
2 colheres de chá de caril em pó
1 colher de sopa de sumo de limão
1 colher de sopa de sementes de linhaça moídas
1 colher de sopa de azeite
1 cebola picada
2 dentes de alho laminados
2 cenouras cortadas em cubos ou raladas
2 colheres de sopa de salsa fresca picada
Pimenta preta q.b.

Procedimento:
1. Num processador de alimentos, ou robot de cozinha, triture o tremoço (inteiro) até ficar finamente picado. Reserve o tremoço.
2. No mesmo processador, coloque o grão-de-bico cozido, o caril em pó, o sumo de limão, as sementes de linhaça moídas e uma pitada de pimenta preta, e triture até obter uma pasta. Reserve.
3. Numa frigideira antiaderente, salteie a cebola e a cenoura, juntamente com ½ colher de sopa de azeite durante 6 a 8 minutos. Se for necessário, adicione um pouco de água. Assim que a cebola começar a ficar translúcida, adicione o alho, e refogue mais 1 a 2 minutos. Desligue o lume e junte aos legumes o puré de grão, o tremoço picado, e a salsa. Envolva até obter uma massa consistente. Ajuste os condimentos a gosto.
4. Forme 4 “hambúrgueres”.
5. Numa frigideira antiaderente, aqueça a restante ½ colher de sopa de azeite e passe um guardanapo para revestir toda a superfície da frigideira. Coloque as hambúrgueres, e coza durante cerca de 2 minutos de um lado, até dourar, virando cuidadosamente para cozer a outra face.

Valor Nutricional Estimado, por porção: 215 kcal | Proteínas (g): 16,6 | Lípidos (g): 6,9 | Hidratos de carbono (g): 21,3 | Fibra (g): 9,6