Bolo Crumble de Morango e Framboesa

Bolo Crumble de Morango e Framboesa

sobremesased-amine-

Sobremesas & doces

Bolo Crumble de Morango e Framboesa

Aveia, Canela, Framboesas, Maçã, Morangos, Trigo sarraceno,
Dificuldade
0
5 Abril, 2015
/
16

Frequentemente recebo mensagens de leitores do blog a perguntar-me como é que eu adapto receitas tradicionais de bolos, de modo a torná-los veganos ou mais saudáveis. Confesso que ainda tenho alguma dificuldade em fazer estas adaptações, mas aquilo que tenho aprendido com a minha (pouca) experiência na área da pastelaria vegana, é que as alterações em receitas devem ser graduais, e não devemos esperar que alterações drásticas resultem num bolo saboroso. (Porque, honestamente, farinha de quinoa ou amêndoa, podem ser ingredientes impossíveis num bolo vegano).

Não tenho por hábito adaptar receitas tradicionais com ovos, leite ou manteiga, prefiro pegar em receitas já veganas e fazer adaptações ao meu gosto. Acredito que os bolos veganos acabam por ter procedimentos completamente diferentes dos bolos tradicionais, e nem sempre seguir uma receita tradicional omitindo alguns ingredientes vai correr como o esperado. No caso do bolo que se segue, adaptei a receita da massa deste bolo de limão.

Antes de mais, quando fazemos bolos caseiros temos de ter em conta a textura do bolo, que deve ser fofa e coesa. Estas características dependem das proteínas do ovo (ovoalbumina) e do trigo (glúten), que depois de desnaturadas mecanicamente, vão permitir o "aprisionamento" de bolhas de ar formadas através da utilização de fermento químico ou através da formação das claras em castelo, técnicas que permitem que o bolo fique com aquela aparência fofa decorrente da formação das pequenas bolhinhas de ar. Ora, nos bolos veganos o principal estabilizador da estrutura do bolo é o glúten, por isso é que em algumas receitas ainda utilizo farinha de trigo..
Posto isto, relativamente às farinhas, se quiserem fazer um bolo guloso, alto e fofo para impressionar os familiares e amigos, o melhor é utilizarem a farinha de trigo e, no máximo, se quiserem juntar outras farinhas e fornecer alguma fibra, podem substituir até 1/4 do peso da farinha de trigo por outras farinhas, com bons resultados.

Relativamente aos ovos, em algumas receitas tradicionais que utilizam poucos ovos (até 2), como a estrutura do bolo vai depender essencialmente do glúten, é possível omitir os ovos com bastante sucesso no resultado final do bolo. Nestas situações até uso as sementes de linhaça moídas, na proporção de 1 colher de sopa para 3 colheres de água, em substituição de 1 ovo. Porquê linhaça? Porque é rica em fibras solúveis que pelas suas propriedades visco-elásticas permitem o tal "aprisionamento" das bolhas de ar formadas pelo bicarbonato de sódio ou fermento químico. Poderá ser necessário compensar a quantidade de fermento químico ou bicarbonato de sódio relativamente a uma receita tradicional, para que se forme mais CO2. (A utilização de sementes de linhaça também é vantajosa noutras preparações como nas bolachas, biscoitos ou queques).

Quanto a outros ingredientes: leite, açúcar, manteiga ou óleos acho que não restam muitas dúvidas. O leite pode ser substituído com sucesso por bebidas vegetais de soja, arroz, aveia (...). E incorporando alguns princípios da culinária saudável, tento reduzir o açúcar sempre que possível, não havendo nenhum benefício evidente na substituição deste por xaropes. É possível também substituir o açúcar por purés de fruta ou tâmaras, e esta receita é um exemplo disso. A manteiga pode ser substituída por óleos de qualidade, e tento usar azeite sempre que possível, especialmente em bolos com sabores fortes, como no bolo de chocolate ou em bolos onde o sabor predominante são as frutas, mas também em receitas onde a quantidade de gordura é relativamente pouca. Também tento reduzir a quantidade de gordura substituindo por puré de fruta como o de banana, abacate, maçã, ou até mesmo de pêra. Assim, com a utilização de puré de fruta, podemos substituir parte da gordura e do açúcar, e ainda obtemos bolos mais húmidos e fofos, e também mais saudáveis!

Por fim, resta-me apenas dizer-vos que o insucesso também faz parte do percurso, e se fizerem alguns bolos menos apetecíveis também é normal, mas o importante é aprender com os erros, e continuar a experimentar! Aproveitem as frutas sazonais para fazer bolos diferentes, recheios e toppings criativos como a receita que segue abaixo, com um qb de gulodice. E sempre que possível, fazendo substituições mais saudáveis, mas que não ponham em causa o prazer de comer uma boa fatia de bolo!

 

Bolo crumble de morango e framboesa (vegan)
1/2 chávena (60g) farinha de trigo sarraceno
3/4 chávena + 2 colheres de sopa (100g) farinha de aveia (pode ser feita com flocos triturados)
2 colheres de sopa (15g) de sementes de linhaça moídas
1 colher de chá de baking powder (fermento químico)
1/2 colher de chá de canela
1 pitada de sal
1/4 chávena (50g) de açúcar ou xarope de arroz (...)
1/2 chávena (120g) puré de maçã
1/2 chávena + 2 colheres de sopa (150ml) de bebida vegetal (soja, amêndoa, aveia...)
2 colheres de sopa (30ml) de azeite

Crumble
1 chávena de (90g) aveia em flocos grossos
2 colheres de sopa (30g) de farinha de aveia
2 colheres de sopa (30g) de xarope de arroz
2 colheres de sopa (~20g) de óleo de coco, derretido (ou outro)
1/2 colher de chá de canela

Recheio de morangos e framboesas
100g de framboesas
200g de morangos, cortados em pedaços
1 colher de sopa de xarope de arroz (ou outro)
1/2 colher de chá de amido de milho
raspa de 1/2 limão

Numa taça, combine a farinha, fermento e sal. Numa outra taça misture os ingredientes líquidos e o açúcar. Junte a mistura dos ingredientes líquidos à taça dos ingredientes sólidos, até a mistura ficar homogénea, sem mexer demasiado a massa. Transfira a massa para uma forma rectangular (com papel vegetal).
Prepare o crumble misturando todos os ingredientes acima descritos.
Para fazer o recheio de framboesa e morango, coloque as frutas preparadas numa panela pequena, juntamente com o xarope, amido e raspa de limão. Mexa frequentemente, e coza ligeiramente as frutas para que libertem alguns dos seus sucos e fiquem mais macias.
Coloque o recheio de morangos por cima da massa do bolo na forma, numa única camada, e coloque, por fim, o crumble por cima.
Leve ao forno a 175ºC durante cerca de 30-35 minutos, até a base do bolo estar cozida, e o crumble dourado.

- INFORMAÇÃO NUTRICIONAL -
1 fatia (do bolo divido em 12) contém: 168kcal, 3,7g de proteína, 26,4g de hidratos de carbono (dos quais 9g são açúcares), 6g de gordura (dos quais 2,1g são gorduras saturadas) e 3,6g de fibra.

Recipe in English

Strawberry and raspberry crumble cake
1/2 cup (60g) buckwheat flour
3/4 cup + 2 tablespoons (100g) oat flour
2 tablespoons ground flax seeds
1 teaspoon baking powder
1/2 teaspoon cinnamon
1 pinch of salt
1/4 cup of natural cane sugar / coconut sugar or rice syrup (...)
1/2 cup applesauce
1/2 cup + 2 tablespoons non-dairy milk
2 tablespoons olive oil

Crumble
1 cup rolled oats
2 tablespoons oat flour
2 tablespoons rice syrup
2 tablespoons coconut oil, melted
1/2 teaspoon cinnamon

Strawberry and raspberry filling
100g raspberries
200g strawberries, sliced
1 tablespoon rice syrup
1/2 teaspoon corn starch
zest of 1/2 lemon

In a bowl, combine flour, ground flax, baking powder and salt. In another bowl combine the liquid ingredients and sugar. Pour the wet mixture into the dry mixture and whisk until just combined. Do not over mix. Place the dough into a pan (lined with parchment paper).
To make the crumble topping, place the flour, oats, coconut oil and syrup in a bowl. Mix until combined.
To make the strawberry and raspberry filling, place all ingredients in a small pan and cook for a few minutes, until the the fruits release some of their juices, and the strawberry pieces start to soften.
Spread evenly the strawberry filling on top of the uncooked cake layer, and sprinkle the crumble topping.
Place in the oven for 30-35 minutes at 175ºC, until the cake is cooked, and the top layer is slightly golden.

 

 

    • 06 Abril 2015 / 10:24

      Fascinei-me há pouco tempo com a possibilidade de fazer bolos vegan, e por isso tenho andando mesmo viciada em fazê-los. Como a minha grande paixão é a pastelaria, não senti uma dificuldade muito grande em adaptar receitas tradicionais, desde que fossem receitas que já de sim tivessem poucos ovos – ou seja, acabei a adaptar receitas tradicionais mas de outras paragens, o que resultou em mil e umas bolachas, brownies, muffins…
      Gosto sempre de vir aqui, porque em paralelo com a receita aprendem-se factos muito interessantes e úteis sobre os alimentos – gosto muito de saber o porquê das coisas 🙂
      E gostei muito deste bolo!
      p.s – Saber a tua opinião em relação às minhas aventuras vegan ia ser um espectáculo – opiniões profissionais são as melhores de se ter 😉

      • 07 Abril 2015 / 21:45

        Olá! Obrigada pelo teu comentário Teresa, fico contente por gostares de passar por cá 😉
        Como deves imaginar também gosto da pastelaria vegan, mas como tento não partilhar muitas receitas de doces por aqui, acho que vou ter de começar a recomendar o teu blog, porque tens partilhado umas sugestões bem apetitosas! 😉
        Um beijinho!

    • 06 Abril 2015 / 13:25

      Vou por pates:
      -Vi a fotografia e o título do post e fiquei curiosa
      -Fui então conhecero blog e à medida que ia lendo o conteúdo deste post abriu-se-me um sorriso de orelha a orelha e porquê? Porque fazem falta blogs em português com conteúdo tão seguro e informativo com este.
      – Fantástico ver as explicações que nós amantes de cozinha saudável sabemos e aplicamos tão bem escritoas num post
      – Quando estava prestes a comentar, deparo-me com outtra blogger que gosto de paixão mesmo, a autora do blog a Cozinha da Ovelha Negra e percebi que não só há muita coisa interessante e bem feita (do ponto de vista informativo9 aqui na blogosfera, como acaba~´amos todos por chegar uns aos outros.

      Os meus parabéns:-)

      • 07 Abril 2015 / 22:03

        Muito obrigada Joana pelo teu comentário! 🙂
        Esforço-me por ter conteúdos diferentes, e partilhar por aqui de uma forma simples e prática os conhecimentos que vou aprendendo no curso, e das minhas referências do mundo da culinária… Por isso ainda bem que gostaste!

    • mariana pereira
      06 Abril 2015 / 13:35

      Olá Márcia. Adorei a explicação sobre as alternativas a farinhas, ovos, etc. Há muito que procurava algo mais cientifico sobre estes assuntos e fiquei muito esclarecida! Só uma pergunta, dizes que há receitas (como esta) que não necessitam de farinha de trigo (que bom!) mas fiquei na duvida. Por exemplo, nesta receita especifica em vez da farinha de trigo sarraceno posso usar farinha de arroz ou grão por exemplo? Ou a de trigo tem um sabor específico? (sei que é muito interessante a nível nutricional). Obrigada:)

      • 07 Abril 2015 / 22:07

        Olá Mariana! O que eu queria dizer, (e agora acho que não me transmiti bem) é que nesta receita podes usar farinhas isentas de glúten, como a de arroz. Por acaso nunca experimentei a de grão, (até me deixaste curiosa 😉 ), e por isso nem sei se altera o sabor do resultado final.

    • Paula
      08 Abril 2015 / 14:12

      Olá! Tenho acompanhado com regularidade o blog, já agora de muito gosto com fotos maravilhosas! Afinal os olhos também comem! Há dois dias atrás fiz esta receita, estava uma delícia, fez sucesso aqui em casa. Escrevo para lhe agradecer pela partilha! Obrigado! Paula.

      • 04 Maio 2015 / 17:38

        Olá Paula! Muito obrigada pelo comentário! Fico muito contente por terem gostado do bolo. 🙂

    • 04 Maio 2015 / 0:47

      Adoro todas as receitas, aliás, amo de paixão o compassionate cuisine 🙂 Muitos muitos parabéns pela grande qualidade deste site, que vai desde o conteúdo à estética, porque os olhos também comem e as fotos são deliciosas.
      Quanto a esta receita, fiquei só com uma dúvida, o crumble leva amêndoas laminadas??
      Muito obrigado.

      • 04 Maio 2015 / 17:37

        Olá Vanessa 🙂
        Obrigada pelo teu comentário. O crumble pode levar amêndoas (em substituição de uma parte da aveia em flocos, por exemplo, juntar 3/4 chávena de aveia, e outro 1/4 chávena de amêndoas), mas não precisam de ser laminadas, pode simplesmente cortar como quiser. 🙂

    • Daniela M.
      11 Maio 2015 / 23:23

      Adorei esta ideia, acho que vou experimentar!

      Posso fazer as mesma receita com outras frutas, como por exemplo maças ou pêssegos?
      Tenho ainda outras questão, qual o tamanho da forma que usaste?

      Parabéns pelo blog. =)

      • 12 Maio 2015 / 8:15

        Olá Daniela, podes fazer com outras frutas, claro. 🙂
        E a forma devia ter uns 18cm por 24, por isso não é muito grande.

    • Amanda Leite
      14 Outubro 2015 / 12:04

      Olá Márcia,

      Adorei seu blog, não sou vegetariana nem vegana, mas me interesso bastante por ser uma alimentação em geral mais saudável.

      Em relação à esta receita fiquei com uma dúvida, o puré de maçã a que você se refere, como seria feito?

      Obrigada 🙂

      • 14 Outubro 2015 / 14:09

        Olá Amanda,
        Ainda bem que procura uma alimentação mais saudável. 🙂
        Para fazer o puré de maçã, coza 1 ou 2 maçãs descascadas e cortadas em cubinhos no microondas, ou, no fogão, com um pouco de água. Depois de cozida, basta triturar até obter uma pasta cremosa.
        Beijinho, e obrigada por comentar! 🙂

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Outras Receitas que merecem destaque